MOVE
2PSE 2024
Institucional 2
Banner Institucional 1

Sustenidos lança 2ª edição do concurso Joaquina Lapinha

A iniciativa é destinada à solistas pretos(as), pardos(as) e indígenas e visa contribuir para uma maior diversidade no cenário do canto lírico no país

Sustenidos lança 2ª edição do concurso Joaquina Lapinha

26/06/2023

O Conservatório Dramático Musical de Tatuí, considerado a maior escola de música e artes cênicas da América Latina e gerido pela Sustenidos Organização Social de Cultura, por intermédio de Contrato de Gestão com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, anuncia que estão abertas as inscrições para o 2º Concurso de Canto Lírico Joaquina Lapinha. Poderão se inscrever cantores(as) líricos(as) pretos(as), pardos(as) e indígenas, residentes no Brasil e que tenham idade entre 18 e 45 anos, nas categorias voz feminina e voz masculina. O primeiro lugar de cada categoria receberá R$ 20 mil e o segundo lugar de cada categoria receberá R$ 15 mil, além do prêmio de R$ 10 mil para a categoria Jovem Solista, concedido a cantor ou cantora de até 25 anos. As inscrições para o 2º Concurso Joaquina Lapinha do Conservatório de Tatuí são gratuitas e deverão ser feitas exclusivamente online, por meio do link. Os(as) interessados(as) têm até o dia 25 de agosto para se inscreverem.

Trata-se da maior premiação deste segmento no Brasil. O concurso prevê, ainda, que os primeiros colocados de cada categoria integrarão o elenco de solistas da Temporada Lírica 2024 do Theatro Municipal de São Paulo. Já os(as) segundos(as) colocados(as) e o ganhador(a) da categoria Jovem Solista se apresentarão na Temporada 2024 do Teatro Procópio Ferreira, espaço cultural pertencente ao Conservatório de Tatuí. Os(as) ganhadores(as) de todas as categorias participarão do Recital de Premiação, acompanhados por uma Orquestra, no dia 14 de dezembro, no Theatro Municipal de São Paulo.

O 2º Concurso de Canto Lírico Joaquina Lapinha acontecerá em quatro fases: análise documental (online), eliminatória (online), semifinal e final (presenciais, em Tatuí/SP). O júri será formado por cantores(as), diretores(as) artísticos(as) e professores(as) já renomados no meio musical. As orientações detalhadas estão indicadas no edital.

A primeira edição, realizada no segundo semestre de 2022, premiou, em primeiro lugar, Chiara Santoro Gomes e Isaque Pereira Braga de Oliveira, em segundo lugar, Thaina Roberta da Silva Souza e Marcelo Dias da Silva, e Núbia Eunice Viana Ferreira e Paulo André Nascimento de Jesus Maria na categoria Jovem Solista. “Foi uma alegria e me sinto honrada por ter sido agraciada com o primeiro prêmio no 1° Concurso de Canto Lírico Joaquina Lapinha”, conta Chiara Santoro. “Além de ter sido uma grande emoção, por meio dessa ação afirmativa histórica, pude conhecer tantos talentos e vozes de cantores negros, pardos e indígenas em um encontro muito significativo e de pertencimento para todos. Tive a oportunidade de cantar pela primeira vez como solista no prestigioso Theatro Municipal de São Paulo e debutar em Cosi Fan Tutte. Uma ocasião ímpar que foi um marco na minha trajetória artística. Vida longa a esse concurso tão necessário e importante para o canto lírico do nosso país: que nossas vozes sejam cada vez mais ouvidas e apreciadas. Viva Joaquina Lapinha!”, acrescentou a vencedora.

A niteroiense, Chiara Santoro Gomes integra o corpo lírico da Ópera ‘Così Fan Tutte’, já Isaque Pereira Braga de Oliveira, a Ópera ‘La Fanciulla Del West’, ambos projetos executados pelo Theatro Municipal de São Paulo. Já os(as) ganhadores(as) da categoria Jovem Solista poderão se apresentar na Temporada 2023 do Teatro Procópio Ferreira, espaço cultural pertencente ao Conservatório de Tatuí.

O nome do concurso homenageia a primeira atriz e cantora lírica brasileira e negra a ganhar destaque internacional, Joaquina Maria da Conceição Lapa – a Joaquina Lapinha – considerada uma referência feminina na cena lírica e uma das primeiras mulheres a receber autorização para participar de espetáculos públicos em Portugal (Lisboa).

Joaquina Lapinha foi reconhecida no cenário artístico luso-brasileiro como cantora, entre fins do século XVIII e início do XIX. A artista começou a atuar no Rio de Janeiro, embora tenha nascido em Minas Gerais, conforme registro de 1859 do jornal O Espelho. A artista se apresentou em várias cidades portuguesas no período de 1791 a 1805 e, apesar da carreira internacional, alguns autores apontam que, por ter a pele negra, a atriz precisou recorrer a cosméticos para clarear a pele nas apresentações na Europa.

A cantora foi tema do livro Negras líricas: duas intérpretes brasileiras na música de concerto (Sete lagoas, 2008), do pesquisador e músico Sérgio Bittencourt-Sampaio e foi citada em O Rio de Janeiro no tempo dos vice-reis (1956), do cronista Luís Edmundo, como aquela que ficava “pisando como ninguém em tablas (palco)”, além de ser enredo da escola de samba Inocentes de Belford Roxo, no carnaval de 2014.

SERVIÇO

II Concurso de Canto Lírico Joaquina Lapinha

Edital: https://www.conservatoriodetatui.org.br/espaco-do-aluno/23849/

Prazo de inscrição: 19 de junho a 25 de agosto de 2023
Quem pode participar: cantores(as) líricos(as) pretos(as), pardos(as) e indígenas, brasileiros(as), residentes no Brasil, entre 18 e 45 anos de idade.

Onde se inscrever: no site do Conservatório de Tatuí; a partir de 19 de junho.

 

Etapa Semifinal: 17 de novembro de 2023, sexta-feira

Horário: a partir das 13h

Local: Teatro Procópio Ferreira

Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí-SP

 

Etapa Final: 18 de novembro de 2023, sábado

Horário: a partir das 13h

Local: Teatro Procópio Ferreira

Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí-SP

 

Recital de premiação: 14 de dezembro de 2023

Horário: a definir

Local: Theatro Municipal de São Paulo

Praça Ramos, s/n, Centro, São Paulo


**

Agradecemos aos patrocinadores do Conservatório de Tatuí e da Sustenidos Organização Social de Cultura que apoiam nossas atividades por meio da Lei Federal de Incentivo e por verba direta.

 

Patrocinadores: Nubank, Instituto CCR e Pinheiro Neto Advogados.

Sobre o Conservatório de Tatuí: Fundado em 11 de agosto de 1954, o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí – ou apenas Conservatório de Tatuí (SP), como é conhecido internacionalmente – é uma das mais respeitadas escolas de música e artes cênicas da América Latina. Oferece mais de 100 cursos regulares, livres e de aperfeiçoamento, todos gratuitos, nas áreas de Música Erudita (instrumentos, canto e regência), Música Popular Brasileira, Artes Cênicas e Luteria. Atende aproximadamente 2 mil alunos anualmente, vindos de todas as regiões do Brasil e, também, de outros países, como Argentina, Chile, Coreia do Sul, Equador, Estados Unidos, Japão, México, Peru, Portugal, Síria, Uruguai e Venezuela. É considerado uma das mais bem-sucedidas ações culturais do Estado, oferece ensino de excelência, com a missão de formar instrumentistas, cantores, atores, regentes, educadores e luthiers de alto nível. Sua importância no cenário musical é tão acentuada que garantiu à cidade de Tatuí o título de Capital da Música, aprovado por lei em janeiro de 2007. A instituição é gerida pela Sustenidos Organização Social de Cultura.

Sobre a Sustenidos: A Sustenidos é uma organização referência na concepção, implantação e gestão de políticas públicas na área de educação musical. Atualmente, é gestora do Complexo Theatro Municipal e do Conservatório de Tatuí, além dos projetos especiais: Musicou, MOVE, Ethno Brazil e Big Bangl. De 2004 a 2021, também foi gestora do Projeto Guri, maior programa sociocultural brasileiro. Eleita pelo prêmio Melhores ONGs a Melhor ONG de Cultura em 2018 e uma das 100 Melhores ONGs do Brasil em 2022, a Sustenidos conta com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, de prefeituras, empresas e pessoas físicas. As instituições interessadas em investir na Sustenidos podem contribuir por verba livre ou através das Leis de Incentivo à Cultura (Federal e Estadual). Pessoas físicas também podem ajudar de diferentes maneiras. Saiba como contribuir no site da Sustenidos.


Site: VSEIS