Institucional 6
Institucional 5
Institucional 4
Institucional 3
Institucional 2
Banner Institucional 1

Orquestra de Violoncelos do Conservatório de Tatuí

A Orquestra de Violoncelos do Conservatório de Tatuí foi criada no ano de 2015, por sugestão da assessoria pedagógica da instituição. O nome foi inspirado na ideia do compositor Heitor Villa-Lobos, que batizou uma de suas obras, escrita para oito violoncelos, de “orquestra de violoncelos”. Formada por oito alunos do nível avançado do setor de cordas sinfônicas (a partir do 10º semestre), a orquestra ensaia duas vezes por semana, com ensaios com duração de 1h40 a cada dia. Em seu semestre de estreia, o grupo aprofundou-se no estilo barroco. Já no segundo semestre, o estilo escolhido foi o clássico. Os avanços do grupo devem prosseguir até chegar a composições próprias para a formação, originadas no século XX.
Seguindo tendências de escolas do mundo inteiro, a orquestra de violoncelos vem apresentando arranjos, adaptações e transcrições de obras de alto nível técnico e de performance.

Túlio Pires, orientação

Túlio Padilha Pires

Nascido em São Paulo (SP), iniciou seus estudos de violoncelo na Associação Jahn Sorhein com Gilberto Massambani. Ingressou no Conservatório de Tatuí e, como bolsista, foi selecionado para o “Jungerorchester Festival SG 2003″, realizado no Cantão Saint Gallen – Suíça. É bacharel em música com habilitação em violoncelo pela UNESP, na classe de Zygmunt Kubala. Entre 2005 e 2007 estudou na Musikhochschule Luzern (Suíça), na classe de Marek Jerie. É pós-graduado em música de câmara sob orientação de David Chew na Uninter-IBPEX. Atualmente cursa mestrado em música nas práticas interpretativas como linha de pesquisa na Unicamp. Como violoncelista convidado participou de várias orquestras como a Orquestra Sinfônica do Estado de Mato Grosso, Orquestra Sinfônica da USP, Orquestra Filarmônica de São Bernardo do Campo, Orquestra Sinfônica de São Caetano, Orquestra Sinfônica de Santo André, Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo, Camerata Fukuda, Orquestra de Câmara da Unesp, Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual em Londrina (UEL), Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto, Orquestra Sinfônica de Sorocaba, Banda Sinfônica do Exército Brasileiro, Orquestra Metropolitana de São Paulo, Orquestra Filarmônica de São Carlos, Cappella dei Giovani, Aarau (Suíça), Orchester Musica Sine Fine, Lenzburg (Suíça), Jungsinfonie Orchesterwoche (Ligerz – Suíça). Foi professor do projeto Guri e do Guri Santa Marcelina. Foi professor de violoncelo no Festival de Música em Itu (2010 e 2011). Atualmente é professor de violoncelo e música de câmara no Conservatório de Tatuí. Integra também a Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí e o Quarteto de Cordas de Tatuí. É parceiro e consultor do Pró Corda e idealizador da AMLAT.

« voltar | Topo da página ↑
Agência Digimeta