Secretaria da Cultura
Jornada de Regência Coral do Conservatório de Tatuí
Institucional 6
Institucional 5
Institucional 4
Institucional 3
Institucional 2
Banner Institucional 1

Assessoria

Erik Heimann Pais

Assessor Artístico

AssessoriaDiplomado, desde 1996, nos cursos de saxofone erudito e MPB/Jazz pelo Conservatório de Tatuí – SP, Erik Heimann Pais aperfeiçoou-se sob a orientação de Dale Underwood (EUA) e recebeu em 2003 o título “Licentiate in Saxophone Performance” pelo “Trinity College London”. É mestrando em Práticas Interpretativas pela Universidade de Campinas. Foi premiado em vários concursos nacionais, destacando-se o Concurso Nacional de Música de Câmara Henrique Niremberg – RJ onde recebeu, junto ao percussionista Luis Marcos Caldana, o primeiro prêmio por unanimidade do júri, presidido pelo maestro Alceu Bocchino. Atua como músico e solista em bandas sinfônicas desde 1997, tendo tido a oportunidade de trabalhar sob a regência de maestros nacionais e internacionais. Ministrou oficinas de saxofone no projeto Pró-Bandas (SEC-SP), Painéis Nacionais de Bandas (FUNARTE) e Curso de Férias de Tatuí. Foi colaborador das revistas “Eldorado”, “Sax e Metais” e “No Tom” e participou como representante administrativo de conferências em Chicago (EUA), Córdoba (Argentina), Bogotá (Colômbia) e Londres (Inglaterra). Em 2004, foi solista frente ao University of Maryland Saxophone Ensemble sob a regência do maestro Cel. Arnald Gabriel. Organizou junto a Marcos Pedroso o I, II, III, IV e V Encontro Internacional de Saxofonistas que ocorrem desde 2004, no Conservatório de Tatuí onde também foi docente do curso de saxofone erudito, e Coordenador da Área de Sopros. Desde 2006 atua como consultor para o Departamento de Difusão Musical da Yamaha Musical do Brasil onde atualmente integra o projeto Sopro Novo Bandas, pelo qual já percorreu 13 Estados brasileiros, realizando workshops e recitais. Ainda pelo projeto, lançou pela Editora Irmãos Vitale, o livro “Caderno de Saxofone – Sopro Novo Bandas”, dedicado aos saxofonistas que atuam nas bandas brasileiras. Participou da capacitação de professores da O.S. Guri Santa Marcelina e publicou em 2011 o material didático para saxofone e clarinete do Projeto Guri presente em 421 municípios do Estado de SP. Ministrou palestras sobre o panorama do saxofone brasileiro nos Estados Unidos, Costa Rica e Alemanha. Em 2009 foi um dos convidados especiais do 3º SAXFEST Costa Rica e integrou o grupo de profissionais participantes do International Visitor Leadreship Program, patrocinado pelo Departamento de Estado Norte-Americano, para visitar 27 instituições norte-americanas de ensino musical entre elas o Peabody Conservatory (Baltimore), Curtis Institute (Philadelphia), New England Conservatory, Berkley College of Music (Boston), Manhatan School of Music e Julliard School of Music (New York). Foi, em 2011 o primeiro saxofonista sul-americano a participar do 7th International Master-Class for Classical Saxophone em Laubach – Alemanha, sob orientação de Arno Bornkamp. Em 2014 recebeu da SBACE o titulo de Comendador da Ordem do Mérito Cultural Carlos Gomes. Erik Heimann Pais é clinician de saxofone da Yamaha Musical do Brasil e ocupa, desde março de 2008, o cargo de Assessor Artístico do Conservatório de Tatuí.

Antônio Ribeiro

Assessor Pedagógico

AssessoriaNascido em Cataguases-MG, em 1971, Antonio Ribeiro iniciou seus estudos de música ao piano em São Paulo com Maria Arruda, discípula de Mário de Andrade. É formado em piano pela Escola Municipal de Música de São Paulo, na classe de Sônia Albano. Como pianista camerista se apresentou em diversas cidades brasileiras. É graduado em Composição e Regência pelo Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”- UNESP, na classe de Flo Menezes. Fez pós-graduação em História da Arte Renascentista no Eurocentre em Florença, Itália. Estudou também com Osvaldo Lacerda e foi o último aluno de composição de Camargo Guarnieri (que, junto com Villa-Lobos, formou o mais importante binômio da música brasileira do século XX). Tomou parte de Festivais de Música em Londrina, Curitiba, Campos de Jordão e Fortaleza, períodos em que participou de máster classes com os compositores Pierre Boulez (França), Hans Ulrich Humpert (Alemanha) e Henri Gorecki (Polônia).

É sócio do Centro de Música Brasileira e membro-fundador do Núcleo Hespérides – Música das Américas, grupo que visa pesquisar, divulgar e gravar a música contemporânea produzida nas três Américas. No grupo, atua como compositor e pesquisador.

Começou a dar aulas cedo, ainda aos quinze anos. De 1996 à 2005, foi professor concursado de disciplinas teóricas e Música de Câmara do Departamento do Conservatório Municipal de Arte de Guarulhos, cidade na qual fundou a Orquestra de Câmara. Deu aulas de História da Música, Análise, Harmonia e Contraponto na Faculdade de Música “Carlos Gomes” de 2000 a 2008. Foi escolhido como professor de História da Música no campus avançado da UNESP em Presidente Epitácio, SP, em programa de difusão de música erudita pelo interior do estado. Foi convidado a dar curso no Departamento de Pós-Graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Auxiliou na criação e organização do bacharelado da Escola Superior de Música da Faculdade Cantareira, em São Paulo, local no qual atualmente faz parte do Conselho Pedagógico. Na Escola Municipal de Música também faz parte do Conselho Diretor.

De 2006 até janeiro deste ano, foi professor e coordenador pedagógico do Instituto Baccarelli, escola que, por intermédio do ensino de instrumentos de orquestra, objetiva formar e capacitar jovens carentes a entrarem no mercado de trabalho musical. Lá, foi o responsável pela implantação dos cursos de disciplinas teóricas e de musicalização infantil.

Durante várias temporadas foi redator dos programas da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, onde também participou do projeto “Criadores do Brasil” desenvolvido e implementado pela Editora da OSESP, pelo qual fez revisões musicológicas de obras do repertório sinfônico brasileiro.

Em 2006, como representante da Escola Superior de Música da Cantareira, foi o único músico brasileiro a participar da World University Presidents Summit, em Bangogk, Tailândia, cúpula que, sob os auspícios da Casa Real Tailandesa e por ocasião da comemoração dos 60 anos de entronização do Rei Bumibhol Adulyadej, reuniu delegados de mais de oitenta países e pretendeu estabelecer novas diretrizes para o ensino universitário do século XXI.

Antonio Ribeiro tem sido considerado pela crítica como um dos mais atuantes e respeitados compositores de sua geração. Em seu catálogo de obras figuram aproximadamente 80 peças, escritas para formações diversas, que vão desde o piano solo, passando pela música eletroacústica, até a orquestra sinfônica. Possui obras gravadas em oito CDs e em um DVD, em programa-documentário realizado em 2003 pela Rádio e Televisão Cultura destinado a compositores contemporâneos brasileiros, no qual participaram também Arrigo Barnabé, Rodolfo Coelho de Souza e Edson Zampronha.

As obras de Ribeiro vêm sendo executadas no Brasil e no exterior (Argentina, Colômbia, EUA, França, Portugal, Finlândia) por importantes intérpretes, tais como Eudóxia de Barros, Renato Figueiredo, Rosana Civile e Paulo Gazzaneo (pianistas); Paulo Porto Alegre, Edelton Gloeden e Gílson Antunes (violonistas); Adélia Issa, Heloísa Petri, Sílvia Tessuto, Elenis Guimarães, Carlos Eduardo Marcos, José Antonio Soares (cantores); Rogério Wolf (flautista); Joaquim Abreu (percussionista); e também por renomadas orquestras como a Sinfonia Cultura de São Paulo e a Orquestra de Câmara do Theatro São Pedro de Porto Alegre – ambas sob a regência de Lutero Rodrigues -, a Orquestra Sinfônica Jovem de Guarulhos – regência de Emiliano Patarra -, e a Wednesday Orchestra da Universidade de Nova Iorque (EUA), que, em 7 de dezembro de 2005 e dirigida por Celina Charlier, executou as “Quatro Miniaturas para Flauta e Cordas”. Ainda em 2005, teve a canção “Cidadezinha Qualquer” interpretada em Paris pela soprano Andréa Kaiser, em concerto inserido na programação do Ano Brasil-França.

Participou em 2003 e em 2007 da prestigiosa Bienal de Música Contemporânea Brasileira no Rio de Janeiro, edição esta na qual recebeu o importante Prêmio Funarte (premiação de caráter nacional) de melhor compositor de obra vocal. Ainda em 2007, foi um dos compositores brasileiros escolhidos a ter obra executada durante o Encontro Nacional dos Bispos do Brasil com o Papa Bento XVI, em evento fechado na Catedral da Sé, em São Paulo. Em agosto de 2007, foi um dos compositores convidados pela CNBB para contribuir na reflexão dos rumos da moderna música sacra brasileira. Em dezembro do mesmo ano estreou seu “Concertino para Flauta e Orquestra de Cordas” no X Festival Internacional de Música de Pernambuco “Virtuosi”, no concerto em homenagem aos 80 anos do escritor Ariano Suassuna.

Em janeiro de 2008, deu aulas de Estruturação Musical no Festival de Música Litúrgica de Agudos, SP, organizada pelo CELMU (Curso Ecumênico de Formação e Atualização Litúrgico-Musical). Nesse mesmo mês, como parte das comemorações do aniversário da cidade de São Paulo, teve executada no Theatro Municipal, em primeira audição, uma peça para coro feminino e quarteto, a cargo do Coral Paulistano e do Quarteto de Cordas do Município. Encomendado pelo mesmo coro e no mesmo teatro, estreou o moteto policoral “A Flor Nasceu” durante o 2° Encontro de Corais “Camargo Guarnieri”, realizado em maio daquele ano. Foi convidado a participar da VII Bienal Internacional de Música Eletroacústica de São Paulo, em agosto último, quando teve executada a obra para violão e tape Violens Ironiae interpretada pelo violonista Daniel Murray.

Desde maio de 2008, por indicação do Diretor Henrique Autran Dourado e aceito pelo Conselho da Associação de Amigos do Conservatório de Tatuí, é Assessor Pedagógico do Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos”.

Mais recentemente, em março, foi convidado pelo Council of Management Educators (COME) das Filipinas a participar da Primeira Conferência Regional para debater o tema “Accessing Best Management Practices and Innovations in Management Education Through Global Networking”. Ainda neste ano terá a primeira audição e a gravação do Concertino para Fagote e Orquestra, interpretado por Fábio Cury, reconhecido como um dos mais importantes fagotistas do mundo.

Agência Digimeta