Secretaria da Cultura
XII CONCURSO INTERNO DE PIANO DO CONSERVATÓRIO DE TATUÍ – EDIÇÃO 2017
Jornada de Regência Coral do Conservatório de Tatuí
Institucional 6
Institucional 5
Institucional 4
Institucional 3
Institucional 2
Banner Institucional 1
Conservatório Dramático e Musical de Tatuí

Violão Clássico

O curso de violão clássico, com duração de 14 semestres, vem se tornando um dos mais disputados do Conservatório de Tatuí. Implantado em 1969, o curso teve como primeiro professor Jair T. de Paula.
É oferecido para crianças a partir dos nove anos de idade que têm a oportunidade, após aulas individuais, de desenvolver seus conhecimentos em orquestras infantis, infanto-juvenis e adultas. Dentre essas, destaca-se a Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí, grupo profissional formado por professores e alunos bolsistas e que já conta com dois CDs gravados.
Nas aulas, o estudante acompanha todos os detalhes em material didático elaborado pelos professores da área de violão, tais como apostilas e CDs. Trata-se de trabalho pioneiro, visto que muitas das obras são produzidas especialmente para crianças, algo raro no país.
A alta qualidade do curso de violão é comprovada pelo número de importantes premiações conquistadas por seus alunos em concursos de âmbito nacional, todos os anos. A área de violão também demarca sua importância entre os cursos oferecidos pela escola de música por meio do Encontro Internacional de Violonista. Dele já participaram expoentes mundiais do instrumento, como Stefano Grondona, Eduardo Isaac, Ana Vidovic, Quarteto Brasileiro de Violões, Paul Galbraith, Paulo Porto Alegre, Eduardo Meirinhos, Angela Muner, Henrique Pinto, Edson Lopes Berta Rojas, Laura Mondiello, Cecília Siqueira e Fernando Lima, entre outros.

 

Grade Curricular

Teoria e percepção infantil: até 10 semestres (idade mínima 7 anos, de acordo com o instrumento pretendido). Terminada a disciplina, o aluno será submetido a um teste para verificação do nível em que deverá ser inserido em Teoria e Percepção.

 

Teoria e percepção: 6 semestres (esta disciplina é pré-requisito para frequentar Harmonia, Contraponto, História da Música e Análise)

Harmonia: 04 semestres (esta disciplina é pré-requisito para frequentar Contraponto e Análise)

Contraponto: 04 semestres

História da Música: 06 semestres

Análise: 02 semestres

 

Grade geral das disciplinas complementares (adulto)

 

Teoria e Percepção I Canto Coral I
Teoria e Percepção II Canto Coral II
Teoria e Percepção III Canto Coral III
Teoria e Percepção IV Canto Coral IV
Teoria e Percepção V Canto Coral V
Teoria e Percepção VI Canto Coral VI
Harmonia I História da Música I
Harmonia II História da Música II
Harmonia III História da Música III
Harmonia IV História da Música IV
Contraponto I História da Música V
Contraponto II História da Música VI
Contraponto III Análise I
Contraponto IV Análise II

 

 

Também são complementares aos cursos de instrumento/canto as seguintes disciplinas:

Música de câmara.    Duração da disciplina: 8 semestres

(exceção: são 6 semestres para o curso de canto lírico).

Carga horária mínima: 1 hora/aula por semana

 

Prática de conjunto.    Duração da disciplina: 6 semestres

(exceção feita aos cursos de Violino, Viola, Violoncelo e Contrabaixo nos quais são previstos 14 semestres de prática de conjunto)

Carga horária mínima: 2 horas/aula por semana

Importante: a carga horária da Prática de Conjunto do 1° ao 4° semestres será sempre de 2 horas/aulas por semana. Do 5° semestre em diante, a carga horária será de 4 horas/aulas por semana.

 

Todo aluno de Violino, Viola, Violoncelo e Contrabaixo, matriculado à partir do 11º semestre em seu instrumento é obrigado a se inscrever para a Orquestra Sinfônica Jovem. Em caso de não haver vagas neste grupo, o aluno deverá se matricular na Orquestra de Cordas Juvenil.

 

De acordo com o número de vagas disponíveis, a partir do 1° semestre no instrumento/canto o aluno matricular-se-á também em Música de Câmara e/ou Prática de Conjunto. Ao final de seu curso, ele obrigatoriamente deverá ter cursado 6 semestres de Prática de Conjunto (incluído os coros – atenção: não é a aula de canto coral) e 8 semestres de Música de Câmara, com excessão a flauta-doce onde a Prática de Conjunto ou Música de Câmara devem contar com o total de 8 semestres.

 

Todo aluno matriculado a partir do 7º (sétimo) semestre no seu instrumento – com exceção de Canto, Choro, Cravo, Flauta Doce, Luteria, MPB/Jazz, Regência e Violão – é obrigado a se inscrever no processo de seleção para a Banda Sinfônica Jovem e/ou para a Orquestra Sinfônica Jovem. Uma vez preenchidas as vagas oferecidas por esses grupos, o aluno não classificado deverá participar de qualquer outro grupo pedagógico no qual o seu intrumento esteja inserido.

 

O aluno matriculado em violino barroco, viola barroca, viola da gamba ou violoncelo barroco é obrigado a participar do Ensemble de Performance Histórica, nos últimos 6 semestres.

O aluno matriculado em cordas dedilhadas históricas é obrigado a participar do Ensemble de Performance Histórica a partir do 5º semestre até a conclusão do curso.

Adriano Paes de Camargo

Adriano Paes de Camargo

Coordenador da área de violão, professor de violão e integrante da Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí

Iniciou seus estudos de violão com o professor Marcos Delhomo e concluiu, em 1993, o curso de violão no Conservatório de Tatuí, na classe da professora Márcia Braga. Participou de diversos concursos de violão, tais como o I Concurso de Estímulo aos Alunos de Violão no Conservatório de Tatuí (1º lugar, 1988, categoria solo); V Concurso Nacional de Violão Souza Lima (1º lugar, 1994, categoria duo); e VI Concurso Nacional de Violão Souza Lima (1º lugar, 1995, categoria solo). Participou também de diversos cursos e seminários, dentre eles os realizados no Festival de Inverno de Campos do Jordão (1991 a 1995), nos quais teve aulas com renomados professores e violonistas como Paulo Bellinatti, Paulo Porto Alegre e Giácomo Bartoloni. No ano de 1993 estudou com a professora Ângela Muner e, em 1995, com o professor e violonista Edson Lopes. No ano seguinte, teve aulas com o violonista e compositor Geraldo Ribeiro. Em 1996 atuou como solista na “Mostra de Violão”, realizada no MASP. De 1991 a 1993 trabalhou como monitor e professor-assistente de violão no Conservatório de Tatuí, ocupando o cargo de professor desde 1995. A partir de 1996 passou a ser integrante da Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí, grupo que vem se apresentado em várias cidades do Estado de São Paulo e com o qual gravou os CDs “Vê se te agrada” e “Octopus Convida”. É também bacharel em direito pela Faculdade de Direito de Itapetininga. Desde 2001 vem se dedicando à iniciação ao violão de crianças com idades de 6 a 12 anos, tendo elaborado uma coletânea de livros de iniciação ao violão dedicado ao público infantil. Atualmente, integra o Quarteto de Violões Abayomi juntamente com Josiane Gonçalves, Juliana Oliveira e Marcelly Rosa, grupo com o qual se apresentou em diversas cidades do Estado de São Paulo, no 1º Festival de Violão de São João Del Rey e no Encontro Internacional de violonistas do Conservatório de Tatuí nos anos de 2010 e 2012. Juntamente com o Quarteto Abayomi, gravou o CD de músicas brasileiras intitulado “Delicado”, trabalho que foi pré selecionado ao Prêmio da Música Brasileira no ano de 2013. Desde 2002 é coordenador da Área de Violão do Conservatório de Tatuí. É também coordenador do Encontro Internacional de Violonistas do Conservatório, evento este que reuniu nos anos de 2006, 2007 e 2010 e 2012, nomes como os de Eduardo Isaac, Berta Rojas, Stefano Grondona, Paul Galbraith, Jorge Caballero, Pavel Steidl, Rafael Aguirre e Ana Vidovic, evento este que consolidou o Conservatório de Tatuí como realizador de um dos mais importantes festivais do país.

Ana Maria Souza

Ana Maria Souza

Professora de Violão

Bacharel em música com habilitação em violão erudito pela Universidade Cruzeiro do Sul, São Paulo. Formada em violão erudito pelo Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí. Teve como principais professores Márcia Braga, Paulo Porto Alegre, Luciano Moraes e Edilson de Lima. Participou na publicação do Caderno Tocando e Cantando nº 2, da Secretaria Municipal de Educação de Mogi das Cruzes, na produção de material didático que será publicado em 2009 pela editora Cultura Acadêmica da Editora da Unesp. Participou da gravação do CD “Carinhoso”, da Orquestra Violões & Cia. Regeu a orquestra juvenil “Violões do Barulho” do Conservatório de Tatuí durante oito anos. Participou de importantes cursos de música como o Curso Internacional de Verão de Brasília, Oficina de Música de Curitiba, Festival de Inverno de Campos do Jordão, Festival Nacional de Violões “Dilermando Reis” de Guaratinguetá, Brasil Instrumental, Encontro Internacional de Violonistas de Tatuí e Festival Léo Brouwer. Integra o grupo de pesquisa do projeto Tocando e Cantando – Fazendo Música com Crianças, parceria entre a Secretaria da Educação de Mogi das Cruzes, Instituto de Artes da Unesp e Fundunesp, orientada pela professora-mestre Iveta Maria Ávila Borges Fernandes. É professora de Violão Erudito do Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos Campos” de Tatuí desde 2000.

Angela Muner

Angela Muner

Professora de violão

Uma das intérpretes de maior destaque no cenário violonístico brasileiro, atuando como solista e camerista. Iniciou seus estudos de música sob a orientação de seus pais, professores Ilso e Tereza Muner. Seu primeiro recital aconteceu aos dez anos de idade, quando também gravou seu primeiro disco. Posteriormente, recebeu de Isaias Sávio, Geraldo Ribeiro e Henrique Pinto, orientações sobre técnica e interpretação violonística. Completou sua formação musical (Harmonia, Contraponto, História da Música, Estética e Composição) com os professores Ângelo Camin, Wenceslau Nasari Campos, Marília Pini, Ricardo Risek, Mário Ficarelli, Reinaldo Garrido Russo e Sérgio Vasconcellos Corrêa. Bacharel em instrumento, obteve o “Licentiate in Guitar Performance” pelo Trinity College of Music de Londres. Formou duos com Gisela Nogueira (violão), Henry Schumann (oboé), Ilka Machado (soprano) e Ilso Muner Jr. (cravo). Foi integrante do Violão Câmara Trio e Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí. Também formou o Duo “Violoníssimo” com o violonista popular brasileiro Paulinho Nogueira, encontro inédito do violão erudito com o popular. Com a OSESP, sob regência do Maestro Eleazar de Carvalho, Angela foi a solista na estreia mundial do “Concerto do Agreste”, obra do compositor Sérgio Vasconcellos Corrêa, dedicada a ela. O CD “Angela Muner – Interpreta Música Espanhola” lançado em 1996 é considerado referência, colocando-a numa posição de destaque entre os violonistas de sua geração. Gravou com os violonistas Henrique Pinto e Giácomo Bartoloni o primeiro CD do “Violão Câmara Trio,” sendo este considerado pelo maestro Júlio Medaglia “...um dos melhores discos de música instrumental do ano”. Lançou em 2010 com a cravista Helena Jank o "Tocandyra", primeiro CD de cravo e violão gravado no Brasil. Atualmente, faz participação como convidada especial em encontros, seminários e festivais nacionais e internacionais de violão. No Conservatório de Tatuí, é professora de violão clássico, música de câmara e forma o "Violão Artes Duo" com o violonista Edson Lopes. Também em Tatuí, ministra aulas particulares no seu Studio de Música e administra empresa especializada em realizar eventos com a missão de difundir a arte do violão. (www.angelamunerinconcert.com)

Dagma Eid

Dagma Eid

Professora de violão e integrante da Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí

Iniciou seus estudos musicais em 1981 no Conservatório de Tatuí, e teve como seus principais professores  - Márcia Braga, Giácomo Bartoloni e Paulo Porto Alegre. É bacharel em violão pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e mestre em música pela Universidade de São Paulo (USP), onde realizou a pesquisa "Miguel Llobet – Canciones Catalanas para violão (1899-1927)", sob a orientação de Edelton Gloeden. Complementando sua formação em instrumentos de cordas dedilhadas, estudou alaúde e arquialaúde com Carin Swilling (USP - Curso de Difusão Cultural) e recebeu orientação de Francisco Gato, Regina Albanez, Dolores Costoyas, Hopkinson Smith, Luciano Contini, Eugène Ferré e David Miller. Participou como bolsista de diversos cursos de extensão universitária e festivais internacionais, com destaque para o Dartington International Summer School, na Inglaterra. Premiada em concursos na categoria música de câmara como o V Concurso Nacional Souza Lima (1º lugar, categoria duo de violões, 1994) e o XI Concurso Nacional Souza Lima (3º lugar, categoria camerata de violões, 2000), realiza intensa atividade camerística integrando orquestras de violões e diversas formações instrumentais, entre elas o Duo Favoriti - cujo repertório é formado por obras do período clássico-romântico e executado com guitarras românticas modelo Lacôte - e colabora com diversos agrupamentos de música antiga, tocando alaúde, vihuela e guitarra barroca. Dentro do Conservatório de Tatuí, trabalhou por dez anos à frente da orquestra de violões “Fazendo Fita”, por onde passaram mais de 50 alunos, proporcionando o contato com transcrições e obras originais do repertório moderno para grupos de violão. A partir de 2001 iniciou sua pesquisa acerca da música instrumental e vocal do século XVI, adaptando algumas obras do repertório de alaúde e conjunto de música antiga para a orquestra. Gravou com a Camerata de Violões os CDs “Vê se te Agrada” e “Octopus Convida” e atuou como solista (alaúde) no 3º Festival de Música Barroca de Assunção (Paraguai), junto com a Orquestra de la Universidad del Norte. Atualmente é professora de violão, cordas dedilhadas históricas, música de câmara e orienta um grupo de estudos de baixo contínuo no Conservatório de Tatuí.

Edson Lopes

Edson Lopes

Professor de violão e coordenador da Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí

Diplomado, desde 1978, no curso de Violão Clássico pelo Conservatório Dramático e Musical "Dr. Carlos de Campos" de Tatuí, SP (Brasil) na classe do violonista e compositor Pedro Cameron. Em 2003, recebe o título "Licentiate in Guitar Performance" pelo "Trinity College London". Durante seus estudos participou de vários Concursos de Violão, obtendo em todos o primeiro lugar, tendo como destaque: “II Concurso de Jovens Instrumentistas” promovido pela Rede Globo de Televisão no programa “Concertos para a Juventude” e “I Concurso Nacional de Violão” promovido pelo Banco do Brasil. Em 1979 freqüentou o XXII Curso de “Musica en Compostela” (Espanha), sob a orientação do professor José Tomás (assistente de Andrés Segovia), onde foi considerado o “aluno mais destacado”, o que lhe valeu como prêmio uma nova Bolsa de Estudo para o ano seguinte. Já se apresentou em diversas cidades do Brasil como solista, em duo, trio e com orquestra. Como integrante do Brazilian Guitar Quartet, realizou concertos nas cidades de Houston, Dallas, Austin, Seattle, Pittsburgh, Albuquerque, Hollywood, Indianápolis, Washington, Nova Iorque, entre outras. Em 2005 o Quarteto participou no “33º Arts Festival” de Hong Kong, do “VII Festival Internacional” de Guitarra em Monterrey (México) e em 2006 do “V International Guitar Festival” na cidade de Aarhus (Dinamarca). Em 2016, participou como jurado e concertista do 24º Koblenz International Guitar Festival (Alemanha). Para a violonista Maria Luisa Anido, Edson Lopes é "um extraordinário violonista, que a deixou surpreendida por sua seguridade técnica, domínio instrumental, assim como sua delicadeza sonora e deliciosa técnica interpretativa". Gravou as obras e CDs Jesus, alegria dos homens (solo), Conscertando Choro (em duo com Augusto Arruda), Prelúdio (em duo com Roberto Colchiesqui), Violão & Louvor (em duo com Roberto Colchiesqui), Vê se te agrada (Octopus - Camerata de Violões), Octopus convida (Octopus - Camerata de Violões), Iberia (Brazilian Guitar Quartet) e Quarteto Vivace Brasil.

Hiclei Bolina Gobatti

Hiclei Bolina Gobatti

Professora de Violão

É professora de violão desde 1992 no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí. Leciona Artes em Sorocaba, tendo cargo efetivo na escola estadual “José Odim de Arruda”, onde coordena e rege uma orquestra de violões com 30 componentes, todos alunos da escola. É graduanda em pedagogia pela Uniso (Universidade de Sorocaba). Formada em Educação Artística pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Tatuí e no Curso de Violão pelo Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí, onde estudou com Francisco Araújo, Edson Lopes e Márcia Patrícia Braga. Elaborou um Método de Violão para crianças, o “EnCanto das CordaS”, que visa ensinar o “bê-a-bá” do erudito e popular ao mesmo tempo. O método é usado com sucesso neste mesmo Conservatório e em outras escolas de música de outros Estados, estando registrado pela Fundação Biblioteca Nacional nº 121-588, livro 187, folha 149. Participou de vários eventos ligados ao violão como masterclasses com o violonista Jeffry Jonh Kust, em Tatuí; Encontro Internacional com “Agustin Barrios” no “Centro Paraguaio Japonês” em Assunção, Paraguai, onde participou de masterclasses sobre “Pedagogia do Ensino”, com a professora Graciela Pomponio (Argentina), “Ética e estética do violão”, com o professor Abel Carlevaro (Uruguai) e da palestra “Vida e obra de Agustin Barrios”, com o professor Richard Dwight Stover (EUA). Também participou do Festival de Inverno de Campos do Jordão, tendo masterclass com o violonista Angel Romero. Em 1998 recebeu Certificado de Honra ao Mérito dado pelo Conservatório “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí, por divulgá-lo através dos seus alunos premiados em concursos estaduais e nacionais.

Josiane Gonçalves

Josiane Gonçalves

Professora de Violão

Formada pelo Conservatório de Tatuí sob orientação do violonista Edson Lopes, onde é professora na área de violão. Integrante do quarteto de violões Abayomi juntamente com Adriano Paes, Juliana Oliveira e Patrícia Nogueira, tendo se apresentado na 1ª Semana do Violão em São João Del Rei. Como integrante da Camerata de Violões Octopus fez trabalho de música brasileira como arranjadora, introduzindo neste o violão de sete cordas. Participou da gravação do CD “Carinhoso”, da Orquestra Violões & Cia. e elaborou a trilha sonora de violão para o vídeo Visões da Serra, com o apoio do Ministério da Cultura. Ministrou masterclass de violão no Conservatório de São João Del Rei e Vargem Grande do Sul. Em seu trabalho de prática de conjunto atuou como regente e arranjadora da orquestra de violões Som na Caixa. Como camerista, apresentou-se no Masp, Festival de Inverno de Campos do Jordão, Semana Guiomar Novaes em São João da Boa Vista e Projeto Virtuoses da Música em Curitiba. Participou do Festival de Inverno de Campos do Jordão, Oficina de Música de Curitiba, Festival Dilermando Reis de Guaratinguetá e Encontro Internacional de Violonistas de Tatuí. Graduada em Educação Artística, em sua formação complementar possui graduação em Gestão Cultural, Extensão Universitária em Introdução a Psicomotricidade, cursos de Musicologia, Educação Musical e Musicalização Infantil para Educadores.

Juliana Oliveira

Juliana Oliveira

Professora de Violão

Formada pelo Conservatorio de Tatuí e pela Universidade Estadual Paulista-UNESP, teve como principais professores Marcia Braga, Giacomo Bartoloni, Paulo Porto Alegre e Pedro Persone (musica de câmara). Participou como bolsista e aluna em diversos cursos e master classes, nos quais trabalhou sob orientação de violonistas como Fabio Zanon, Franz Halasz (Alemanha), Nigel North (Inglaterra), Scott Tennant (EUA), Everton e Edelton Gloeden, Mario Ulloa, dentre outros. Foi integrante da Octopus-Camerata de Violões, grupo com o qual gravou dois CDs: “Vê se te agrada” (2000) e “Convida” (2006). Criadora e organizadora das Mostras de Violões do Conservatório de Tatuí, uma série de recitais exclusivamente dedicada a jovens talentos brasileiros. Juntamente com Adriano Paes, Patrícia Nogueira e Josiane Gonçalves integra o Quarteto de Violões Abayomi, grupo com objetivo de pesquisar e divulgar música brasileira através do violão. Atualmente é professora de violão do Conservatório de Tatuí.

Márcia Braga

Márcia Braga

Professora de Música de Câmara e Prática de Conjunto

Professora de Violão, Música de Câmara e Prática de Conjunto
É educadora, psicopedagoga, terapeuta familiar e de casais, PLP, professora de violão e de música de câmara. Maestrina carioca de orquestras de violões, é radicada desde menina em Tatuí, onde teve seu primeiro contato com o violão no Conservatório de Tatuí. Faz parte do corpo docente da mesma instituição desde 1982, e nela foi, ainda, uma das criadoras e maestrina, desde 1990, das primeiras orquestras de violões de Tatuí: Corda Toda e Violões & Cia. Estudou e se formou na classe de violão com Pedro Cameron e aperfeiçoou-se principalmente com Henrique Pinto, Carlos Alberto de Carvalho e Geraldo Ribeiro, seu mestre eterno. Seu trabalho didático sempre foi prioritário, nos últimos anos na formação de alunos solistas e na orientação de suas escolhas, muitas vezes estimulando, inspirando-os  a tornarem-se ótimos professores, a tornarem-se cameristas. Como maestrina de orquestras de violões aborda com carinho uma atenção especial aos detalhes e minúcias da interpretação e da ética musical. A Camerata Jovem de Violões está sob sua direção musical desde sua criação em 1991, tendo lançado em 2002 seu primeiro CD, “Carinhoso”. As Cameratas Juvenis existem para preparar o futuro violonista a saber se relacionar não só com partes musicais de outros instrumentos mas com outros artistas músicos (instrumentistas, cantores, coralistas), bailarinos, atores cênicos, plásticos e poetas. Enfim, a saber se relacionar com suas mais variadas famílias artísticas. Na música de câmara trabalha há quase nove anos com outras formações e pela necessidade da demanda dos alunos da área de violão ou por sua experiência em trabalhar duos acabou se fixando em grupos com menor número de participantes (duos, trios, quartetos e quintetos).

Patrícia Nogueira

Patrícia Nogueira

Professora de violão e integrante da Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí

Iniciou seus estudos de violão aos oito anos de idade com a professora Hiclei Gobatti. Aos dez, ingressou no Conservatório de Tatuí na classe do professor Edson Lopes. Participou do 3º Concurso Infanto-Juvenil de Violão, na Universidade São Judas Tadeu em São Paulo em 1990, obtendo o 2º lugar do segundo turno. No mesmo ano, obteve o 1º lugar do segundo turno no 1º Concurso Nacional de Violão Souza Lima. Em 1995 participou do projeto Intercâmbio de Jovens Violonistas, tendo se apresentado na Universidade Federal do Rio de Janeiro e na Faculdade de Belas Artes em Curitiba, onde teve aulas com o violonista Cláudio Ferreira. Nesse mesmo ano foi bolsista do 26º Festival de Inverno de Campos do Jordão, tendo aulas com renomados violonistas, tais como Jodacil Damasceno, Marcus Llerena, Henrique Pinto e Eduardo Meirinhos. Em 1996 participou de masterclass com o violonista Fábio Zanon e com a professora Ângela Muner. Em 1998, foi aluna ativa do masterclass do renomado violonista David Russel, em São Paulo. Ainda em 1998, formou-se no curso de violão clássico na classe do professor Edson Lopes e, no ano seguinte, concluiu o curso de aperfeiçoamento de violão do Conservatório de Tatuí. É integrante da Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí, grupo com o qual gravou dois CDs, “Vê se te agrada” e “Octopus Convida”. Em 2008, juntamente com Adriano Paes, Josiane Gonçalves e Juliana Oliveira, passou a integrar o Quarteto Abayomi de violões, grupo com o qual se apresentou em diversas cidades e no 1º Festival de Violão de São João Del Rei. Atualmente ministra aulas de violão no Conservatório de Música de Tatuí e na Escola Livre de Música de Itapetininga.

Ricardo Grion

Ricardo Grion

Professor de Violão e integrante da Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí

Formado em violão clássico no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos de Tatuí, sob orientação do professor Geraldo Ribeiro e aperfeiçoamento com Edson Lopes e Angela Muner. Participou da Orquestra de Violões Corda Toda de 1990 a 2000 como instrumentista e de 2001 a 2008 como regente e arranjador com destaques para os projetos Bi-tons I e II, Pop-tons, Cine-tons, Chico-Tons e Ritmos Brasileiros 2007/08. Participou da Camerata de Violões Octopus de 1996 a 2008 com a qual gravou os Cds “Vê se te Agrada” e “Octopus Convida”. Atualmente integra a Camerata de Violões do Conservatório de Tatuí de Tatuí. Professor do Conservatório de Tatuí desde 1990 e da Escola Livre de Música Municipal de Itapetininga desde 1989, onde também desenvolve trabalhos na área de música de câmara. Pós-graduado em Metodologia do Ensino de Artes pela Facinter (Faculdade Internacional de Curitiba)e licenciado em Educação Artística pela Asseta de Tatuí.

Agência Digimeta