Banner - Ingressos INTI
Edital Novos(as) Alunos(as) - #VEMPROCONSERVA
Edital - Bolsa Performance - Vagas Remanescentes

“O Grivo” toca trilha sonora ao vivo em sessão de cinema do Cine Bibi

Grupo apresenta ‘Nosferatu’ no sábado, dia 18, às 20h, e filmes infantis no domingo, dia 19, às 16h, além de duas oficinas nos dias 20 e 21, com entrada gratuita

“O Grivo” toca trilha sonora ao vivo em sessão de cinema do Cine Bibi

O Conservatório de Tatuí – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, gerido pela Sustenidos Organização Social de Cultura e considerada a maior escola de música e artes cênicas da América Latina – traz para a Capital da Música o grupo “O Grivo”, que fará trilha sonora ao vivo em duas sessões especiais de cinema do Cine Bibi, no Teatro Procópio Ferreira. No sábado, dia 18, às 20h, o grupo executará a trilha sonora original do filme “Nosferatu” (1922). No domingo, dia 19, às 16h, O Grivo interpretará obras de uma seleção especial de filmes infantis. A entrada é gratuita e os ingressos podem ser retirados pela plataforma virtual INTI ou na bilheteria do teatro, aberta de terça a sexta-feira, das 13h às 16h e das 17h às 20h, ou duas horas antes de cada apresentação.

O filme “Nosferatu” é uma adaptação do famoso romance Drácula, de Bram Stoker. Rodado em 1922, é considerado um dos primeiros representantes do gênero do terror no cinema. O filme narra a história de Hutter, agente imobiliário que, a pedido de seu chefe, viaja ao encontro de um novo cliente, o conde Orlok. O conde, na verdade, é um vampiro milenar que espalha o terror na região de Bremen, na Alemanha, e se apaixona por Ellen, a noiva de Hutter. Durante a exibição do filme, O Grivo executará “Nosferatu, Eine Symphonie des Grauens” (Dir. F.W.Murnau – 1922). A classificação indicativa é para maiores de 14 anos.

E para inaugurar a temporada de programação infantojuvenil do Teatro Procópio Ferreira, no domingo, o Grivo executará ao vivo as trilhas sonoras de uma seleção de filmes com classificação livre: “L’arrivée d’un Train à la Ciotat” (Auguste Lumière, Louis Lumière), “The Immigrant” (Charlie Chaplin), “Le Voyage dans la Lune” (George Méliès), “Photographie Électrique à Distance” (George Méliès) e “Felix Age of the Bone” (Pat Sullivan).

O Grivo

Formado por Nelson Soares e Marcos Moreira, em fins de 1990, O Grivo realizou seu primeiro concerto em Belo Horizonte (MG), iniciando suas pesquisas no campo da “Música Nova”. Interessado na ampliação do seu repertório de sons e na descoberta de maneiras diferentes de organizar suas improvisações, o grupo desenvolve sua linguagem musical. Em função da busca de “novos” sons, de outras possibilidades de orquestração e de formas diferentes de montagem, O Grivo trabalha com “Mecanismos Sonoros” e “Fontes Sonoras” pouco usuais (eletrônicas e acústicas), além de instrumentos musicais tradicionais.

A pesquisa tem como consequência um crescimento da importância das informações visuais em suas montagens à qual se soma um diálogo, também ininterrupto, com o cinema, vídeo, teatro e a dança. Nas montagens (instalações/concertos), o espaço de fronteira e interseção entre as informações visuais e sonoras é o lugar privilegiado que gera a tradução sonora e imagética para questões como textura, organização espacial, sobreposição, perspectiva, densidade, velocidade, repetição, fragmentação, etc.

A proposição de um estado de curiosidade e disposição contemplativa para a escuta, e a discussão das relações dos sons com o espaço são as questões sobre as quais se apoiam os trabalhos do grupo. Os artistas têm suas obras em coleções de arte como Itaú Cultural (Brasil), Museu de Arte da Pampulha (Brasil), ICCO (Brasil) SFMoMA (EUA), entre outras.

Oficina “O Intérprete e a Criação”

O Grivo também realiza, nos dias 20 e 21 de junho, às 9h, no Salão Villa-Lobos do Conservatório de Tatuí, a oficina “O Intérprete e a Criação”. A oficina apresenta primeiramente os trabalhos do O Grivo nas áreas da música (improvisação), das artes visuais (especialmente no campo da arte sonora), e do cinema.  A oficina percorre ainda as referências fundamentais do trabalho do grupo, apresentando intérpretes e compositores cuja apreciação e análise moldaram nossa linguagem.  A oficina proporá a escuta de obras muito diversas tanto da música de concerto contemporânea, quanto do jazz experimental, além de obras importantes da Ásia e da África. Apresentará ainda alguns artistas fundamentais da arte sonora.

“Por meio da apreciação e da discussão a respeito das reverberações destas obras nos participantes da oficina, discutiremos alguns conceitos/ideias que podem ser ponto de partida para o trabalho de improvisação, composição e ampliação da ideia do intérprete criador”, destaca Nelson Soares. A entrada é gratuita.

SERVIÇO
Sessão de Cinema com trilha sonora ao vivo por O GRIVO
Filme: Nosferatu (Alemanha |1922 | 88min | Horror)

Direção: Friedrich Wilhelm Murnau

Data: 18 de junho, sábado

Horário: 20h

Local: Teatro Procópio Ferreira
Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí-SP

Entrada gratuita

Classificação indicativa: 14 anos

Sessão de Cinema com trilha sonora ao vivo por O GRIVO – Seleção Infantil

Filmes:

L’arrivée d’un Train à la Ciotat | Auguste Lumière, Louis Lumière

The Immigrant | Charlie Chaplin

Le Voyage dans la Lune | George Méliès

Photographie Électrique à Distance | George Méliès

Felix Age of the Bone | Pat Sullivan

Data: 19 de junho, domingo

Horário: 16h

Local: Teatro Procópio Ferreira
Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí-SP

Entrada gratuita

Classificação indicativa: Livre

 

Oficina “O Intérprete e a Criação”
O Grivo – Nelson Soares e Marcos Moreira
Data
: 20 e 21 de junho de 2022, segunda e terça-feira

Horário: 9h

Local: Salão Villa-Lobos
Rua São Bento, 415, Centro, Tatuí-SP
Entrada gratuita

 

 

Patrocinadores do Conservatório de Tatuí:
Patrocinador Safira: Nubank

Patrocinadores Diamante: Instituto CCR e Sabesp
Patrocinador Ouro:
CSN
Patrocinadores Prata:
Cipatex, Eixo SP, Rodovias do Tietê e VISA

Patrocinadores Bronze: Faber-Castell e Case IH (marca da CNH Industrial)

 

Patrocinadores Sustenidos: Microsoft e Visa
Apoio institucional: Instituto ACP
Parceiro internacional: JM International

Sobre o Conservatório de Tatuí: Fundado em 11 de agosto de 1954, o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí – ou apenas Conservatório de Tatuí (SP), como é conhecido internacionalmente – é uma das mais respeitadas escolas de música e artes cênicas da América Latina. Oferece mais de 100 cursos gratuitos nas áreas de Música Erudita (instrumentos, canto e regência), Música Popular Brasileira, Artes Cênicas e Luteria. Atende aproximadamente 2.000 alunos anualmente, vindos de todas as regiões do Brasil e, também, de outros países, como Argentina, Chile, Coreia do Sul, Equador, Estados Unidos, Japão, México, Peru, Portugal, Síria, Uruguai e Venezuela. É considerado uma das mais bem-sucedidas ações culturais do Estado, oferece ensino de excelência, com a missão de formar instrumentistas, cantores, atores, regentes, educadores e luthiers de alto nível. Sua importância no cenário musical é tão acentuada que garantiu à cidade de Tatuí o título de Capital da Música, aprovado por lei em janeiro de 2007. A instituição é mantida pelo Governo do Estado de São Paulo e por empresas patrocinadoras, por meio de leis de incentivo fiscal, sob a gestão da Sustenidos Organização Social de Cultura.

Sobre a Sustenidos: A Sustenidos é a organização responsável pela gestão do Conservatório Dramático e Musical de Tatuí e do Theatro Municipal de São Paulo, dos programas Musicou, Som na Estrada, e MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange); e pelos festivais Ethno Brazil e Imagine. Foi responsável pela gestão do Projeto Guri, programa de ensino musical, no litoral e no interior do Estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA, de 2004 a 2021. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos, eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm suporte fiscal da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir no site da Sustenidos.