Banner - Ingressos INTI
Edital Novos(as) Alunos(as) - #VEMPROCONSERVA
Edital - Bolsa Performance - Vagas Remanescentes

Conservatório de Tatuí realiza 1º Encontro de Tradições Regionais

Espetáculos de música caipira e de raiz estão previstos para os dias 24 e 25 de junho; ingressos podem ser adquiridos online ou na bilheteria do teatro da instituição

Conservatório de Tatuí realiza 1º Encontro de Tradições Regionais

20/06/2022

O Conservatório de Tatuí – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, gerido pela Sustenidos Organização Social de Cultura e considerada a maior escola de música e artes cênicas da América Latina – anuncia o 1º Encontro de Tradições Regionais, que será realizado nos dias 24 e 25 de junho. O evento, que ocupará diferentes espaços culturais da instituição, promete ser uma celebração à produção artística regional. A entrada é gratuita para a maior parte das atrações.

Para a primeira edição do evento, haverá um palco externo, montado no estacionamento da instituição. Na sexta-feira, dia 24 de junho, às 16h30, este palco receberá um Grupo de Cururu. Em seguida, será a vez do Grupo de Música Raiz do Conservatório de Tatuí mostrar o repertório repleto de clássicos da música brasileira. Entre uma apresentação e outra, o coordenador do Grupo de Música Raiz, Prof. Zeca Collares, mediará um bate-papo entre os músicos(as). Já para quem gosta de ouvir uma boa história musicada, o violeiro e Contador de Causos Bob Vieira entra em cena às 19h, no Foyer ‘Mario Covas’ do Teatro Procópio Ferreira. A entrada é gratuita.

O grande show de Neymar Dias e Quarteto de cordas encerra o primeiro dia do evento, às 20h, no Teatro Procópio Ferreira. Eles farão um concerto em que as possibilidades solísticas da viola brasileira dialogam com diferentes estilos musicais, passando pela música erudita, com Bach, Villa-Lobos, além de composições autorais que dialogam também com a música pop. Os ingressos custam R$ 30 e R$15 (meia-entrada).

No sábado, dia 25, a programação começa às 9h30, no palco externo, com apresentação de alunos(as) do curso de Musicalização Infantil do Conservatório de Tatuí e segue com uma oficina ministrada pelo Grupo de Maracatu de Rua “Maracatu Mukumby”.  À tarde, a partir das 16h, o palco recebe o grupo Jazz Combo do Conservatório de Tatuí, em seguira o Grupo de Samba Rural “Samba da Roça”, depois o Grupo de Fandango de Chilena (Capela do Alto). Além das apresentações musicais, também haverá um bate-papo entre os integrantes dos grupos, com mediação de Karoline Violeira.

O encerramento do 1º Encontro de Tradições Regionais será com concerto da Big Band do Conservatório de Tatuí juntamente com o grupo convidado Trio Macaíba. O show promete forró pé-de-serra em sanfona, triângulo, zambumba e música tradicional. Confira a programação completa.

PARTICIPANTES

Big Band do Conservatório de Tatuí – Foi criada em 1975 e conta, atualmente, com cerca de 20 integrantes. Tem como objetivo propiciar aos(às) alunos(as) a prática de big band, apresentando repertório tradicional para esse tipo de formação. Por ter uma formação versátil, o grupo apresenta uma grande variedade de gêneros musicais – da música instrumental contemporânea ao jazz tradicional e à música brasileira de vanguarda. Atualmente, a Big Band tem como meta a pesquisa de repertórios inovadores e a divulgação da música instrumental, com compromisso de qualidade, recebendo convidados(as) e apresentando-se ao lado dos(as) mais importantes instrumentistas.

Bob Vieira – Violeiro há 35 anos, Bob Vieira pesquisou os ritmos de viola caipira da região do tropeirismo paulista, como fandango, catira, cururu, moda de viola, São Gonçalo, etc.  Participou de vários festivais, peças teatrais e documentários relacionados ao tema caipira, tendo publicado 2 livros e 2 CDs: Brincando com Rimas (2004), Violas e Rimas ( 2013), Rimas e Violas (2021). Apresenta-se em escolas e entidades há 25 anos para divulgar a cultura caipira para crianças e jovens. Foi apresentador do programa musical “Gente Boa” na TVi Net TV comunitária durante 8 anos, valorizando artistas, músicos, poetas e cantores. Como secretário de Cultura e Turismo de Itapetininga em 2011 e 2012, implantou vários programas culturais e leis de incentivo à cultura.  Educador musical pela UFSCar e membro da Academia Itapetiningana de Letras, Bob Vieira está em cartaz na peça “2 Caipiras”, direção de Fábio Jurera.

Grupo de Cururu de Tatuí – Formado por cantadores e violeiros que se reúnem há mais de 40 anos para cantar Cururu e se desafiarem.  Há várias hipóteses para a origem do cururu. Alguns pesquisadores afirmam que é uma dança de origem tupi-guarani, de função ritualística. Originário de São Paulo, o Cururu pode ser somente cantado, com dois violeiros a disputar versos e repentes, ou como apresentação de dança.

Grupo de Música Raiz do Conservatório de Tatuí – Surgiu em 2018, com a proposta de fazer uma leitura da chamada Música Brasileira de Raiz, tanto na performance instrumental como na de canções a partir de formações diversas. O grupo conta, atualmente, com cerca dez integrantes, alunas e alunos de instrumento e canto das Áreas de Música Popular (MPB/Jazz) e Música Erudita. Tem propósito artístico e pedagógico, visto que os(as) integrantes, além da prática artística do repertório em grupo que abrange toda a diversidade rítmica da música de raiz das diversas regiões brasileiras, também exercitam a pesquisa e o trabalho de percepção. Desde a primeira apresentação, o grupo tem se destacado, com apresentações em outras regiões do Estado de São Paulo e a participação de artistas renomados(as), como o violeiro Paulo Freire, a dupla Zé Mulato e Cassiano, entre outros.

Grupo Fandango de Chilena dos Irmãos Lara – Com mais 60 anos de história, o grupo é formado basicamente pela família Lara, de Capela do Alto (SP), apresentando-se com quatro gerações no palco. Com suas danças, contam um pouco da história do tropeirismo no Brasil, usam em suas apresentações três violas caipiras, para dar o ritmo, uniformes composto de calça azul, camisa vermelha, chapéus, botas pretas e esporas (as chilenas), que dão um brilho especial à apresentação.

Karoline Violeira – Cantora, violeira, violonista e compositora. Nascida em Botucatu (SP) essa “caboclinha”, como era chamada por Inezita Barroso, aprendeu a tocar ainda muito pequena. Cresceu num sítio, cercada de recordações deixadas pelo avô – tudo do mais puro sertanejo raiz. Inicialmente, formou dupla com Bárbara Viola e depois com a cantora Michelle (2008-2017). Para comemorar seu trabalho solo, a artista lança seu primeiro álbum intitulado “Traço de Giz”, que traz um rico repertório voltado à cultura e às tradições caipiras. Seu sotaque caipira genuíno, a forma única de tocar o instrumento e a singularidade ao interpretar letras antigas sem se preocupar em modernizá-las, resultam numa harmonia inefável que encanta o público por onde se apresenta, ao lado de sua inseparável companhia: a Viola.

Neymar Dias e Quarteto de Cordas – Filho de compositor de música caipira, Neymar Dias é autodidata e aprendeu viola caipira, guitarra, violão, baixo elétrico, guitarra havaiana e bandolim. O músico paulistano é considerado um dos artistas mais interessantes da cena brasileira com musicalidade única que carrega nas memórias uma história afetiva com a música e inúmeros estilos. Em 2013, lançou um álbum em parceria com Toninho Ferraguti com clássicos da música brasileira raiz, por meio de uma sonoridade camerística, que rendeu nomeação do duo ao Grammy Latino de 2014 concorrendo na categoria de melhor álbum de música raiz (Festa na Roça). Formado por Liliana Chiriac, Pedro Visockas, Juan Rossi e Samuel da Silva, o Quarteto de Cordas se juntou à Neymar Dias para o álbum “Intervalo” (2010). O disco foi marcado por obras autorais que permitiram ao músico esbanjar seu talento como compositor, baixista, violeiro e arranjador. Com formação e experiência que abarcam anos de dedicação à música erudita e popular, Neymar traz ao público a personalidade de quem conhece e sabe explorar os dois universos musicais com profundidade.

Samba da Roça – Bantu, sagrado e rural – Diferentes sotaques do samba são apresentados ao público em um show inédito do cantor e compositor Cláudio Silva. Intitulado “Samba da Roça – Bantu, Sagrado e Rural”, o concerto faz um panorama pela diversidade de levadas, estéticas e temáticas do samba que possui sotaques particulares em diferentes partes do território brasileiro, com ênfase aos sambas do interior do país. Inteiramente formado por canções autorais inéditas de Cláudio Silva, o espetáculo passeia por ritmos como o ijexá e subgêneros do samba como samba de bumbo, samba de terreiro, samba-canção, samba de viola.  As composições também contextualizam o encontro das culturas africana e caipira. Tem direção musical de Marcus Felipe “Meninão e direção artística de Cláudio Silva. A banda é formada por Marcus Felipe “Meninão” (violão, viola e direção musical), Agrício Costa (cavaco centro), Rodrigo Ferreira (cavaco solo, 7 cordas e viola), Manu Neto (percussão), Rudah Felipe (percussão), Fábio Serra (percussão), João Mário Machado (bumbo), Larissa Bassoi (voz), Natalia Ortega (voz e violoncelo), Miriam Vaz (voz) e Letícia Nunes (voz).

Trio Macaíba – Formado em 2000 por Beto Corrêa (sanfona e voz), Cleber Almeida (zabumba e voz) e Ramon Vieira (triângulo e voz). Com dois discos autorais que contaram com a participação de Dominguinhos, Hermeto Pascoal e o maestro Nailor “Proveta”, o trio recentemente (2019) gravou um Single “Esse teu Jeito”  em parceria com a Anastácia. Desde 2015, o grupo realiza turnês internacionais, o que construiu um caminho expressivo também no streaming, alcançando ouvintes em mais de 70 países. Em 2020 e 2021, o Trio Macaíba participou de projetos como: A casa de cultura Hip Hop Lest de São Paulo, o 1º Festival Arte Livre de Araçoiaba da Serra e do Festival “Forró ao pé da serra” em Lucern (Suiça). As apresentações contam com composições próprias e interpretações de músicas de Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Gilberto Gil, Dominguinhos, Anastácia, Sivuca e outros mestres da MPB. No show, além da formação Pé de Serra (sanfona, zabumba e triangulo), Trio Macaíba já mostrou sua versatilidade em Festivais de Jazz com formações diferentes como quintetos, septeto, Big Bands etc.

Zeca Collares – Compositor, instrumentista de viola caipira, pesquisador da cultura popular brasileira e bacharel em Cinema pelo Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio (Ceunsp). Iniciou seu ofício de violeiro nas rodas de Folia de Reis na região de Grão Mogol/MG, onde nasceu. Em 1984, formou parceria com o folclorista, compositor e cantor Dino Lopes, ponto de partida para sua carreira musical. Estou MPB no Tema Centro Musical de Marília com o professor Paulo Estêvão “Tevão” na década de 1990. Um dos fundadores do grupo Mucunã de música regional Brasileira. Hoje soma mais de 20 anos de carreira e oito CDs lançados dentro do universo da Viola Caipira.

 

SERVIÇO
1º Encontro de Tradições Regionais do Conservatório de Tatuí

Dia 24/06 – Palco Externo (Estacionamento do Conservatório de Tatuí)
16h30: Abertura e Grupo de Cururu
17h30: Grupo de Música Raiz do Conservatório de Tatuí
17h50: Bate-papo entre Grupo de Cururu e Grupo de Música Raiz – Mediação: Zeca Collares
Entrada gratuita

Dia 24/06 – Foyer “Mário Covas” do Teatro Procópio Ferreira
19h00: Violeiro e Contador de ‘Causos’ Bob Vieira
Entrada gratuita

Dia 24/06 – Teatro Procópio Ferreira
20h00: Show com Neymar Dias e Quarteto de Cordas
Ingressos: R$ 30 e R$15 (meia-entrada) – disponíveis na plataforma virtual INTI ou na bilheteria do teatro, aberta de terça a sexta, das 13h às 16h e das 17h às 20h.

Dia: 25/06 – Palco Externo (Estacionamento do Conservatório de Tatuí)
9h30 e 11h: Apresentações dos grupos de Musicalização Infantil do Conservatório de Tatuí e Oficina com o Grupo de Maracatu de Rua “Maracatu Mukumby”
16h00: Jazz Combo do Conservatório de Tatuí
17h00: Grupo de Samba Rural “Samba da Roça”
18h00: Grupo de Fandango de Chilena (Capela do Alto)
19h00: Bate-papo entre Grupo de Samba Rural e Fandango de Chilena – Mediação: Karoline Violeira
19h30: Big Band do Conservatório de Tatuí e Trio Macaíba
Entrada gratuita

 

Patrocinadores do Conservatório de Tatuí:
Patrocinador Safira: Nubank

Patrocinadores Diamante: Instituto CCR e Sabesp
Patrocinador Ouro:
CSN
Patrocinadores Prata:
Cipatex, Eixo SP, Rodovias do Tietê e VISA

Patrocinadores Bronze: Faber-Castell e Case IH (marca da CNH Industrial)

 

Patrocinadores Sustenidos: Microsoft e Visa
Apoio institucional: Instituto ACP
Parceiro internacional: JM International

Sobre o Conservatório de Tatuí: Fundado em 11 de agosto de 1954, o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí – ou apenas Conservatório de Tatuí (SP), como é conhecido internacionalmente – é uma das mais respeitadas escolas de música e artes cênicas da América Latina. Oferece mais de 100 cursos gratuitos nas áreas de Música Erudita (instrumentos, canto e regência), Música Popular Brasileira, Artes Cênicas e Luteria. Atende aproximadamente 2.000 alunos anualmente, vindos de todas as regiões do Brasil e, também, de outros países, como Argentina, Chile, Coreia do Sul, Equador, Estados Unidos, Japão, México, Peru, Portugal, Síria, Uruguai e Venezuela. É considerado uma das mais bem-sucedidas ações culturais do Estado, oferece ensino de excelência, com a missão de formar instrumentistas, cantores, atores, regentes, educadores e luthiers de alto nível. Sua importância no cenário musical é tão acentuada que garantiu à cidade de Tatuí o título de Capital da Música, aprovado por lei em janeiro de 2007. A instituição é mantida pelo Governo do Estado de São Paulo e por empresas patrocinadoras, por meio de leis de incentivo fiscal, sob a gestão da Sustenidos Organização Social de Cultura.

Sobre a Sustenidos: A Sustenidos é a organização responsável pela gestão do Conservatório Dramático e Musical de Tatuí e do Theatro Municipal de São Paulo, dos programas Musicou, Som na Estrada, e MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange); e pelos festivais Ethno Brazil e Imagine. Foi responsável pela gestão do Projeto Guri, programa de ensino musical, no litoral e no interior do Estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA, de 2004 a 2021. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos, eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm suporte fiscal da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir no site da Sustenidos.