Institucional 4
Institucional 3

Conservatório de Tatuí abre inscrições para cursos livres na área de Música Erudita

Apreciação musical, Iniciação ao violão brasileiro, Um panorama da História da Música e Iniciação ao piano são temas dos cursos, que são gratuitos e com aulas a distância

Conservatório de Tatuí abre inscrições para cursos livres na área de Música Erudita

24/08/2021

O Conservatório de Tatuí – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, considerado a maior escola de música e teatro da América Latina, abre inscrições para quatro cursos livres na área de Música Erudita. Todos os cursos são gratuitos e com aulas a distância. Os temas destacam Apreciação musical, Iniciação ao violão brasileiro, Um panorama da História da Música e Iniciação ao piano, ministrados por professores da instituição e por uma professora convidada.

Os cursos têm carga horária que variam entre 12 e 24 horas e alguns temas têm pré-requisitos, como detalharemos a seguir. As vagas são limitadas e serão distribuídas por ordem de inscrição. Confira!

 

CURSOS LIVRES OFERECIDOS:

– INICIAÇÃO AO VIOLÃO BRASILEIRO
O(a) aluno(a) estudará os conceitos básicos do instrumento, desde o seu funcionamento mecânico, primeiras melodias, leitura e acompanhamentos simples dentro do cancioneiro da música brasileira.
Professor: Alberto de Almeida Bento Dias
Formado em Violão Popular no IV&T (São Paulo); Violão Clássico e Guitarra MPB/Jazz no Conservatório de Tatuí. Nesta última instituição, foi integrante da Orquestra Violões e Cia. e de vários grupos na área de MPB/Jazz. Foi o terceiro colocado no 1º Concurso Estímulo de Violão pela instituição. É graduado em Educação Musical pela Universidade Federal de São Carlos e pós-graduado no curso de Docência do Ensino Superior. Ainda como estudante, foi aluno dos mestres Mozart Mello e Ulisses Rocha, principais influências em sua metodologia de ensino. Dentre seus trabalhos instrumentais, destacam-se arranjos para musicais de dança e violão com o Balleteatro Fred Astaire, além de trabalhos com o trio Tatuvirado e o duo Com Fusão. Como solista, realizou apresentações em projetos sociais, shows, congressos, encontros e escolas, nos quais, invariavelmente, apresenta arranjos e composições próprias. Foi professor da Escola de Música Atenas, em Botucatu; Escola Camargo Guarnieri, em Tietê; e Fundo Social de Solidariedade da Prefeitura de Tatuí. Coordenou o ciclo de oficinas “O violão de João Pernambuco” e “Violão, do erudito ao popular”, junto às Oficinas Culturais do Estado de São Paulo.  Atualmente, trabalha como professor de música efetivo na prefeitura de Cesário Lange/SP e é professor do curso de Violão MPB/Jazz do Conservatório de Tatuí.
Pré-requisitos: Dispor de um violão e dos meios tecnológicos para acompanhamento das aulas.
Aulas: segundas, das 10h às 11h30 | Período: 30/08 a 22/12
Carga horária: 24 horas
Inscrições:
24 a 27 de agosto
Acesse: https://forms.office.com/r/vyjdMpmJAM

 

– APRECIAÇÃO MUSICAL
Noções básicas sobre música, seus elementos integrantes e seu papel na sociedade. Audição ativa para identificação e assimilação dos itens abordados. Apreciação de obras relevantes de compositores consagrados da história da música ocidental.
Professor: Akira Miyashiro
Bacharel em Música nas modalidades Regência e Violino pela Universidade Estadual de Campinas. Participante de diversos cursos e festivais, já teve aulas com renomados maestros, como Carlos Moreno, Osvaldo Ferreira e Roberto Minczuk, na área da regência orquestral; Dario Sotelo, Roberto Farias e Monica Giardini, na área da regência de banda sinfônica; e Hans-Peter Schurz, Erik Westberg e Abel Rocha, na área de regência coral. Além disso, com a professora Lucielena Terribile, desenvolveu estudos teóricos em harmonia, análise e contraponto. Dentre suas atuações musicais, destacam-se a condução do Madrigal e da Prática Orquestral do Instituto de Artes da Unicamp, da Orquestra Sinfônica da Unicamp e da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal do Mato Grosso, além de, em 2007, ter participado do Programa Prelúdio da TV Cultura. Em 2009, junto à Orquestra Sinfônica Jovem de Campinas, montou a ópera ‘Bastien e Bastienne’ de Mozart, com recursos provenientes da Secretaria de Cultura de Campinas e, durante o ano de 2010, foi Regente Titular da Orquestra Filarmônica de Itu. De 2003 a 2012, foi Regente Assistente da Corporação Musical Villa-Lobos de Indaiatuba. Em estúdio, participou da gravação do CD “Bruno Kiefer, Madrigais, Motetos e Canções” como Assistente de Direção e do CD “Festa no céu” como violinista. Atuou também como professor de História da Música, Apreciação Musical, Regência e Violino no Curso de Extensão em Música Litúrgica da Arquidiocese de Campinas e como professor de violino e regente da Orquestra Experimental no Conservatório Carlos Gomes de Campinas. É professor do Polo do Conservatório de Tatuí em São José do Rio Pardo.
Pré-requisitos: Equipamento básico de informática, conexão de boa velocidade, fone de ouvido; interesse por cinema, som e música; estar cursando, no mínimo, o Ensino Médio.
Aulas: sextas, das 18h às 19h30 | Período: 03/09 a 17/12
Carga horária: 24 horas
Inscrições:
24 a 27 de agosto
Acesse: https://forms.office.com/r/mBeAtCZ6XW

 

– UM PANORAMA DA HISTÓRIA DA MÚSICA
O curso tem como proposta apresentar uma síntese dos principais períodos nos quais se divide a História da Música Ocidental e destacar suas mais proeminentes características estilísticas para, assim, oferecer ao(à) aluno(a) em preparação para o vestibular um panorama dos conteúdos fundamentais, conforme usualmente cobrado nas avaliações específicas para o curso de Música dos principais vestibulares do país. Além disso, é parte dos objetivos deste curso oferecer treinamento auditivo voltado à identificação dos períodos históricos de peças de distintas formações instrumentais/vocais por meio de atividades de escuta semanalmente praticadas durante as aulas. Adicionalmente, o curso será permeado por exercícios simulados e extraídos dos vestibulares mais concorridos do país (fundamentalmente, instituições estaduais e federais), tanto para elaboração em aula quanto para prática semanal do(a) discente.
Professores: Lígia Nassif Conti e Marcus Held
Lígia Nassif Conti
é natural de São Paulo, historiadora, musicista e doutora em História Social pela Universidade de São Paulo (USP), onde defendeu uma tese que versa sobre o samba paulista e as tentativas de apagamento de um gênero musical de origem negra em uma cidade voltada a reafirmar sua vocação cosmopolita e pouco afeita a se reconhecer como cidade mestiça. Realizou estudos musicais no Conservatório Carlos Gomes, de Ribeirão Preto, onde concluiu curso técnico e especialização em piano e curso livre de canto; e, também, no Conservatório de Tatuí, onde estudou canto na área de MPB/Jazz. Investiga a música popular brasileira sob uma perspectiva interdisciplinar, aliando a etnomusicologia às possibilidades de construção do conhecimento histórico. Apresentou as reflexões de seu trabalho acadêmico em diversos congressos e eventos no Brasil e exterior e é autora de um dos capítulos que compõem o livro “Vozes à Margem: periferias, estética e política” (EdUFSCar, 2017). Atualmente, cursa licenciatura em Música Popular Brasileira pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e é professora de História da Música, Teoria Musical e Canto Coral do Conservatório de Tatuí, no Polo de São José do Rio Pardo.
Marcus Held é natural de São Paulo, doutorando e mestre em Musicologia pela Universidade de São Paulo (USP). Pesquisador e violinista dedicado ao estudo das práticas interpretativas do repertório dos séculos XVI, XVII e XVIII, especializou-se na Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP) com Luis Otavio Santos e na Escola Superior de Música de Catalunya (ESMUC) com Emilio Moreno e Manfredo Kraemer, em Barcelona. Desde 2015, é regularmente convidado para ministrar palestras sobre História e Filosofia da Música em instituições de ensino e pesquisa de renome no Brasil, como o Conservatório de Tatuí, Instituto Baccarelli de São Paulo, Areté – Centro de Estudos Helênicos, bem como em diversas universidades (Unirio, UFG, USP, Unesp e Unicamp). Foi professor de violino e viola convidado em eventos como o III Encontro Campestre de Violas, o I Festival Internacional de Música em Casa (FIMUCA), a V e a VI Série de Música Antiga de Goiás (SMAG) e o I Festival de Música Barroca do Espírito Santo (Femubes). Atualmente, é membro-pesquisador do Grupo de Estudos da Performance de Instrumentos de Corda (GEPinC – Unicamp), spalla do EOS Música Antiga USP, da Trupe Barroca e professor de Violino Barroco e História da Música do Conservatório de Tatuí. Divulga a pesquisa em música ao grande público em seus canais do Música Pretérita (YouTube e Instagram).
Pré-requisitos: O curso é especialmente voltado a estudantes em fase pré-vestibular, mas pode atender também a interessados(as) em um conhecimento panorâmico dos principais estilos e escolas musicais da Europa Ocidental e do Brasil.
Aulas: quartas, das 15h às 16h30 | Período: 08/09 a 22/12
Carga horária: 24 horas
Inscrições:
24 a 27 de agosto
Acesse: https://forms.office.com/r/zQ2CwJK4Gp

 

– INICIAÇÃO AO PIANO – DA AUDIÇÃO À CRIAÇÃO
O curso fornecerá elementos para a improvisação associada à aquisição de conhecimento musical em aulas de piano para iniciantes. Este curso pretende apresentar reflexões básicas sobre a iniciação musical ao piano por meio de uma abordagem que une a aquisição de conhecimento musical a atividades de criação. Serão apresentadas questões e soluções frente à problemática de leitura, técnica, percepção auditiva, análise, expressão, criação e improvisação. Dentro deste contexto, a professora apresentará o resultado de suas pesquisas por meio do livro “Divertimentos” e suas utilizações.
Professora: Laura Longo (convidada)
Educadora musical e pianista. Mestre em Música pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e pós-graduada em Pedagogia do Piano pela Faculdade Santa Marcelina – São Paulo. Estudou piano com Alfredo Cerquinho, formou-se bacharel em piano pela Universidade de São Paulo (USP), sob orientação de Gilberto Tinetti, e fez curso de aperfeiçoamento pianístico com Carlo Bruno em Roma – Itália. Ao retornar ao Brasil, estudou com Maria José Carrasqueira. Autora do livro “Divertimentos”, para piano, tem ministrado palestras e cursos para professores(as) em eventos, escolas de música e universidades, tais como: UNICAMP, UFAL, UFSJ, UDESC, UNESP, FAMES, Faculdade Santa Marcelina – SP, Pós-graduação CBM/FLADEM/FlademBrasil, e apresentado trabalhos em congressos como ISME, FLADEM, ABEM, ANPPOM, SIMCAM, EINPP, EIPP, CNEM e CONVEP. Paralelamente à sua trajetória de pianista, Laura Longo sempre se interessou pelas questões pedagógicas e didáticas do ensino da música, fez inúmeros cursos, recebendo orientação dos(as) professores(as): Violeta Gainza, H. J. Koellreutter, Iramar Rodrigues, Verena Maschat, Maria Ördog, Agnes Kauer, Carlos Miró, Judith Akoschky, Caroline Fraser entre outros, o que lhe possibilitou a obtenção de um embasamento amplo e seguro para sua atuação no trabalho de formação musical. Desenvolve intensa atividade didática desde 1990, como professora de piano (individual e em grupo), musicalização, teoria e percepção. Foi orientadora de grupos infantojuvenis de Música de Câmara e instrumental Orff. Ministrou aulas na Universidade Livre de Música – Tom Jobim / EMESP – Tom Jobim, no Conservatório Musical Brooklin Paulista, na Teca Oficina de Música e no Instituto Baccarelli. Atualmente, é professora na EMIA – Escola Municipal de Iniciação Artística (São Paulo).
Pré-requisitos: Não há
Aulas: sábados (quinzenalmente), das 15h às 18h | Período: 11/09 a 23/10
Carga horária: 12 horas
Inscrições: 24 a 27 de agosto
Acesse: https://forms.office.com/r/ySgtWSwsDz

 

Patrocinadores Sustenidos: CTG Brasil; Visa; SulAmérica, Sky, Microsoft e Glovis.

Sobre o Conservatório de Tatuí: Fundado em 11 de agosto de 1954, o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” – Conservatório de Tatuí (SP), como é conhecido internacionalmente – é uma das mais respeitadas escolas de música da América Latina. Oferece mais de 100 cursos gratuitos nas áreas de Música Erudita (instrumentos, canto e regência), Música Popular Brasileira, Artes Cênicas e Luteria. Atende aproximadamente 2.000 alunos anualmente, vindos de todas as regiões do Brasil e, também, de outros países, como Argentina, Chile, Coreia do Sul, Equador, Estados Unidos, Japão, México, Peru, Portugal, Síria, Uruguai e Venezuela. É considerado uma das mais bem-sucedidas ações culturais do Estado, oferece ensino de excelência, com a missão de formar instrumentistas, cantores, atores, regentes, educadores e luthiers de alto nível. Sua importância no cenário musical é tão acentuada que garantiu à cidade de Tatuí o título de Capital da Música, aprovado por lei em janeiro de 2007. A instituição é mantida pelo Governo do Estado de São Paulo e por empresas patrocinadoras, por meio de leis de incentivo fiscal, sob a gestão da Sustenidos Organização Social de Cultura.

Sobre a Sustenidos: Eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, a Sustenidos é a organização responsável pelos programas Projeto Guri, Som na Estrada, Musicou e MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange); pelos festivais Ethno Brazil e Imagine Brazil; além do Conservatório Dramático e Musical de Tatuí e do Theatro Municipal de São Paulo. No Projeto Guri desde 2004, é responsável pela gestão do programa de ensino musical no litoral e no interior do Estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm suporte fiscal da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.sustenidos.org.br/pessoa-fisica/