Institucional 4
Institucional 3

Conservatório de Tatuí abre inscrições para cursos de aperfeiçoamento em música e artes cênicas

Com temas que englobam choro, violão flamenco, audiovisão, vozes negras e a arte cênica nas tradições afroindígenas, os cursos são gratuitos e as aulas serão realizadas on-line

Conservatório de Tatuí abre inscrições para cursos de aperfeiçoamento em música e artes cênicas

24/08/2021

O Conservatório de Tatuí – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, considerado a maior escola de música e teatro da América Latina – abre inscrições para seis novos cursos de aperfeiçoamento, ministrados por professores da instituição e artistas convidados. Com temas que englobam choro, violão flamenco, audiovisão, vozes negras e a arte cênica nas tradições afroindígenas, os cursos são totalmente gratuitos e com aulas on-line.

Os cursos de aperfeiçoamento têm carga horária de 48 horas, sendo que datas e horários variam para cada modalidade. Alguns temas são abertos a qualquer pessoa interessada. Outros, porém, têm pré-requisitos e um processo de seleção para alunos(as) participantes ou ouvintes. As vagas são limitadas e serão distribuídas por ordem de inscrição. Confira, a seguir, a programação completa.

 

CURSOS OFERECIDOS:

– LEITURA DE TABLATURAS ANTIGAS (NOTAÇÕES MUSICAIS PARA INSTRUMENTOS ANTIGOS)
Estudo, análise, compreensão, transcrição e interpretação. Prática da notação musical (tablatura) das composições do Renascimento e Barroco para instrumentos de cordas dedilhadas, como vihuela, alaúde renascentista, guitarra barroca e teorba.
Professora responsável: Dagma Eid
Violonista especializada em instrumentos de cordas dedilhadas históricas – alaúde, vihuela, guitarra barroca, guitarra clássico-romântica e teorba. É doutoranda em Performance Musical pela Universidade Estadual Paulista, além de ter frequentado os principais cursos e festivais de música no Brasil e na Europa. Premiada em concursos nacionais, realiza intensa atividade na área de música de câmara, integrando diversas formações instrumentais com foco na performance histórica, e acumula longa e variada experiência no ensino musical, atuando como palestrante, professora e musicista convidada de eventos artísticos importantes no Brasil. Com o Duo Favoriti, único duo brasileiro que usa réplicas da guitarra Lacôte, gravou o álbum “Diversi”. Recentemente, lançou seu primeiro álbum solo intitulado “Ars de Pulsatione”, com um repertório que descreve bem sua trajetória como solista, usando os instrumentos que deram origem à família das guitarras. Atualmente, é professora de Violão Clássico, Cordas Dedilhadas Históricas, Música de Câmara e professora responsável da Camerata Jovem de Violões do Conservatório de Tatuí.
Pré-requisitos e critérios de seleção: Não há.
Aulas: quartas, das 13h às 16h | Período: 01/09 a 22/12
Inscrições: 24 a 29 de agosto
Acesse: https://forms.office.com/r/4ivh7up5WY

 

– O UNIVERSO DO CHORO
O curso abordará todos os aspectos relativos à linguagem do Choro e suas práticas interpretativas.
Professor: Maurício Carrilho
Arranjador, compositor, produtor musical, pesquisador de MPB, professor e nome consagrado do Choro, o violonista Maurício Carrilho é filho do flautista Álvaro Carrilho e sobrinho do também flautista Altamiro Carrilho. Atuou ao lado dos mais consagrados nomes da Música Popular Brasileira (MPB), como Joyce, Elizeth Cardoso, Nara Leão, Chico Buarque, Miúcha, Francis Hime, Paulo Moura, Paulinho da Viola, entre outros. É vice-presidente do Instituto Casa do Choro, no Rio de Janeiro, e consagrado defensor deste estilo musical. Fundador, ao lado de Pedro Aragão e Luciana Rabello, da Escola Portátil de Música e da gravadora Acari Records, a primeira especializada em chorinho.
Pré-requisitos e critérios de seleção: Não há
Aulas: terças, das 15h às 18h | Período: 31/08 a 28/12
Inscrições: 24 a 27 de agosto
Acesse: https://forms.office.com/r/Wy99mbkGeR

 

 – VIOLÃO FLAMENCO
A arte Flamenca ganha cada vez mais espaço no panorama musical e mundial. Essa manifestação artística espanhola, que se realiza por meio do ‘toque, cante e baile’ possui algumas características de difícil compreensão para artistas que não estão inseridos(as) no contexto de sua produção – a região andaluza. Com a perspectiva de oportunizar uma melhor compreensão da música flamenca, o curso de aperfeiçoamento em violão flamenco tenta exemplificar e analisar seus principais elementos estéticos-musicais relativos estreitamente à guitarra flamenca. O curso aborda, em específico, a estética peculiar do toque flamenco, com as principais técnicas de pulgar, alzapúa, rasgueados, golpes, arpejos, tremolo, técnicas interligadas e levadas. Os(as) alunos(as) serão, também, aproximados ao toque de acompanhamento dos principais palos (estilos) mais tradicionais da música flamenca, como tangos, fandango, malagueña, tientos, soleá, buleria e alegrias, entre outros. O curso terá uma abordagem extremamente prática, com exercícios e estudos específicos propostos pelo professor.
Professor: Diego Salvetti
Nascido em Bergamo (Itália), em 1982, Salvetti é de uma família de músicos. Desenvolveu seu ouvido musical desde tenra idade, escutando os muitos gêneros musicais tocados pelos dois irmãos músicos e pelo pai – da música clássica ao jazz e o flamenco. Iniciou os estudos da teoria musical sob a guia do pai e, depois de um breve tempo, começou os estudos do violão clássico com o maestro e compositor italiano Giovanni Podera. Aos 11 anos, conquistou o 1° Prêmio Nacional do 13° Concurso de Violão em Genova “Pasquale Taraffo”, na categoria juvenil. Sucessivamente, iniciou os estudos com o Maestro Giorgio Oltremari no Instituto Musical de Bergamo “G. Donizetti”, formando-se 10 anos depois com as máximas notas. No ano 2000, ganhou a renomada bolsa de estudo do 14° Concurso da Associação Bergamasca “Amici di Lino Barbisotti”. Em 2009, concluiu a pós-graduação em Didática da Música. Iniciou, então, os estudos do violão flamenco, desenvolvendo a composição e a técnica no violão de 8 cordas. Pesquisador sobre música e violão brasileiro, mora no Brasil desde janeiro de 2015 e seu trabalho vem destacando-se cada vez mais pela participações em importantes festivais de música do país, palestras em faculdades de música, produção de livros didáticos e cursos on-line. Atualmente, é professor de Violão Clássico no Conservatório de Tatuí (Polo São José do Rio Pardo) e desenvolve trabalhos como concertista, compositor e professor, tocando e ministrando workshops em todo o Brasil.
Pré-requisitos e critérios de seleção: Interessados(as) deverão enviar link de vídeo com a execução de uma das peças a seguir ou uma peça de livre escolha de nível técnico equivalente – Violão brasileiro: Se ela Perguntar (D.Reis); Violão Clássico: Lagrima (F.Tarrega); Violão Flamenco: Malagueña (E. Lecuona). O vídeo deve ser disponibilizado pelo Youtube (modo não-listado) e o link deve ser informado na ficha de inscrição.
Aulas: segundas e quartas, das 19h às 20h30 | Período: 01/09 a 22/12
Inscrições: 24 a 27 de agosto
Acesse: https://forms.office.com/r/X1cb7M7tyK

 

– INTRODUÇÃO À AUDIOVISÃO: IMAGEM, SOM, NARRATIVA E SENTIDO
O curso apresenta os fundamentos da relação entre música e imagem no cinema narrativo e em outras formas contemporâneas de audiovisual, buscando desenvolver a compreensão da construção do sentido audiovisual que emerge do encontro entre a música, o ruído, a voz e a imagem em movimento.
Professor: Sérgio Basbaum
Artista e pesquisador. Músico, bacharel em Cinema (ECA-USP), mestre e doutor em Comunicação e Semiótica (PUC-SP), com pós-doutorado em Filosofia (UNESP). Professor do programa de pós-graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital (TIDD) da PUC-SP e coordenador da Pós-Graduação em Música e Imagem da Faculdade Santa Marcelina, é autor de “Sinestesia, Arte e Tecnologia” (Annablume-FAPESP, 2002), “O primado da Percepção e suas consequências midiáticas” (Intermeios-FAPESP, 2016), além de diversos artigos publicados no Brasil e no exterior. Como compositor, instrumentista, produtor e arranjador, lançou dois álbuns de composições originais no terreno música instrumental e da canção popular: “Capitão Nemo no Forró de Todos de Santos” (1999) e “PopuP – Pop é o contrário de poP” (2012). Participou de diversos eventos e mostras coletivas, com trabalhos em vídeo, poesia e obras sonoras. Em 2018, lançou “Redesejo – logo haicais e outros poemas” (Laranja original, 2018). Atualmente, o foco de sua pesquisa tem sido a guitarra experimental e as performances audiovisuais com o trio.
Pré-requisitos e critérios de seleção: Equipamento básico de informática, conexão de boa velocidade, fone de ouvido; interesse por cinema, som e música; estar cursando, no mínimo, o Ensino Médio. Não haverá seleção.
Aulas: quintas, das 15h às 19h | Período: 02/09 a 18/11
Inscrições: 24 a 27 de agosto
Acesse: https://forms.office.com/r/6kgyHiS2gM

 

– VOZES NEGRAS DO JAZZ – INTERPRETAÇÃO E IMPROVISO VOCAL
História, linguagem, e conceitos das principais vozes negras do jazz do começo do século XX até os nossos dias. Será mostrada uma breve história destes artistas e de suas técnicas, influências, estilos, linguagem etc., para o estudo de improviso vocal e interpretação melódica no jazz.
Professor: Cynthia Borgani
Cantora jazzista norte-americana, natural de New York (EUA).  Bacharelou-se em Estudos Latino-Americanos e Étnico Musicologia pela Yale University (New Haven, Connecticut), onde participou diversas vezes como solista de Big Bands e grupos pequenos, cantando em festivais de Jazz em New Haven e New York.  Atuou como solista com a Yale Concert Band pela Inglaterra e apão.  Excursionou com o grupo vocal premiado, Whim ‘n Rhythm 1987, pelos estados Connecticut, New York, New Jersey, Rhode Island, Massachussetts, Texas e California. Completou seus estudos de Étnico Musicologia em 1988, como bolsista da Stanford University (Palo Alto, California), obtendo seu mestrado pelo departamento de Estudos Latino-Americanos. Cantou profissionalmente nos clubes de Palo Alto e San Francisco, tendo oportunidade de cantar para o saxofonista Stan Getz. Começou atuar como professora de canto popular com o coral de jazz da Stanford University. Foi convidada a cantar em festivais de jazz com os membros da Orquestra Sinfônica da Universidade em turnê por Singapura, Japão, e Coreia do Sul. Ganhadora de vários prêmios acadêmicos pela Universidade de Chicago, começou seu doutorado em 1988. Em Chicago, trabalhou com vários grupos de Blues e Bossa Nova.  Após um ano de estudos na Universidade de Chicago, decidiu dedicar-se completamente a arte de cantar e tocar. Foi premiada com uma bolsa de estudos pela Berklee College of Music (Boston, Massachussetts). Em Boston, estudou técnica vocal com a soprano lírico Nancy Armstrong. Na Berklee, estudou canto com Millie Bermejo e improvisação com Phil Wilson e Hal Crook. Atuou como solista pelos Estúdios de Gravação e Big Bands da faculdade. Graduou-se em 1992. Em São Paulo, onde vive desde 1993, foi convidada por Roberto Sion e Gil Jardim a participar como solista com a Big Band do Festival de Inverno de Campos do Jordão em 1993. De 1993 a 1995, lecionou improvisação e interpretação na Escola Livre de Música Novo Tempo. De 1994 a 1997, lecionou canto e percepção na Universidade de Campinas (UNICAMP). De 1999 a 2018, trabalhou como diretora musical da igreja Americana “Our Lady Help of Christians”. Começou a lecionar canto e práticas de banda na Faculdade Souza Lima/Berklee em 2004. Apresenta-se como freelancer em São Paulo, especialmente com o trio, Bloody Mary e os Caipirinhas, Clear Intentions, Banda Borgani e a premiada Jazzmin’s Big Band. Participa de gravações de jingles e locuções em inglês. Em 2009, começou atuar como tradutora de livros da Editora Souza Lima e da Editora FTD.  Atualmente, grava o segundo disco duo com Fernando Correa e escreve um método de improviso vocal na música brasileira.
Pré-requisitos e critérios de seleção: Ser aluno(a) do curso de Canto Popular do Conservatório de Tatuí ou ter formação equivalente. Interessados(as) deverão enviar link de vídeo cantando a música ‘Autumn Leaves’ em inglês. O acompanhamento pode ser o instrumento de sua escolha ou ‘playback’ do Youtube. Pode cantar no tom de sua preferência. O vídeo deve ser disponibilizado pelo Youtube (não-listado) e o link deve ser informado na ficha de inscrição.
Aulas: sábados, das 9h às 12h | Período: 04/09 a 18/12
Inscrições: 24 a 27 de agosto
Acesse: https://forms.office.com/r/SgJ2VBB5PH

 

– QUE BRINCADEIRA QUE DÁ? TEATRO, CELEBRAÇÕES E PELEJAS
O curso englobará vivências nas corporeidades e musicalidades presentes nas celebrações do Cavalo-marinho pernambucano, Reisado, Guerreiro, Bumba-meu-boi e Careta do Ceará, Reinados de Minas Gerais, entre outras. Os encontros serão realizados com a participação de mestres, mestras e atores sociais dessas tradições. Aulas reflexivas sobre fundamentos presentes em celebrações e performatividades afrodiaspóricas e afroindígenas, além da apresentação de textos de pesquisadores(as) da área. Criação de estudos cênicos a partir dos repertórios vivenciados.
Professora: Cibele Mateus
Artista do riso, atriz e educadora, desenvolve seus trabalhos cênicos referenciados em tradições afrodiaspóricas, afroindígenas e na arte de rua, desde 2005. Vem fazendo sua trajetória de arte-vida em busca das máscaras de pretume, criando uma poética própria de comicidade, contribuindo com diversos espaços de formação e criação.
Pré-requisitos e critérios de seleção: Ter concluído alguma formação em artes da cena, ter disponibilidade de participação, disponibilidade para reflexão e vivência cênica a partir da proposta do curso. Interessados(as) devem enviar currículo artístico e carta de interesse.
Aulas: terças e quintas, das 19h às 22h | Período: 14/09 a 11/11
Inscrições: 24 de agosto a 03 de setembro
Acesse: https://forms.office.com/r/6WHqhtscqP

 

Patrocinadores Sustenidos: CTG Brasil; Visa; SulAmérica, Sky, Microsoft e Glovis.

Sobre o Conservatório de Tatuí: Fundado em 11 de agosto de 1954, o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” – Conservatório de Tatuí (SP), como é conhecido internacionalmente – é uma das mais respeitadas escolas de música da América Latina. Oferece mais de 100 cursos gratuitos nas áreas de Música Erudita (instrumentos, canto e regência), Música Popular Brasileira, Artes Cênicas e Luteria. Atende aproximadamente 2.000 alunos anualmente, vindos de todas as regiões do Brasil e, também, de outros países, como Argentina, Chile, Coreia do Sul, Equador, Estados Unidos, Japão, México, Peru, Portugal, Síria, Uruguai e Venezuela. É considerado uma das mais bem-sucedidas ações culturais do Estado, oferece ensino de excelência, com a missão de formar instrumentistas, cantores, atores, regentes, educadores e luthiers de alto nível. Sua importância no cenário musical é tão acentuada que garantiu à cidade de Tatuí o título de Capital da Música, aprovado por lei em janeiro de 2007. A instituição é mantida pelo Governo do Estado de São Paulo e por empresas patrocinadoras, por meio de leis de incentivo fiscal, sob a gestão da Sustenidos Organização Social de Cultura.

Sobre a Sustenidos: Eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, a Sustenidos é a organização responsável pelos programas Projeto Guri, Som na Estrada, Musicou e MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange); pelos festivais Ethno Brazil e Imagine Brazil; além do Conservatório Dramático e Musical de Tatuí e do Theatro Municipal de São Paulo. No Projeto Guri desde 2004, é responsável pela gestão do programa de ensino musical no litoral e no interior do Estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm suporte fiscal da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.sustenidos.org.br/pessoa-fisica/