Institucional 4
Institucional 3

Alunos do Conservatório de Tatuí conquistam bolsas de estudo em Portugal

Selecionados para atuar na Orquestra Metropolitana de Lisboa e estudar na Escola Profissional da Metropolitana, os jovens violinistas Pedro (12 anos) e Samuel (14 anos) estão de malas prontas para seguir a carreira musical no exterior

Alunos do Conservatório de Tatuí conquistam bolsas de estudo em Portugal

22/01/2021

Alunos do curso de Violino do Conservatório de Tatuí – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo – os irmãos Pedro e Samuel Marcondes Pessan estão de malas prontas para Portugal. Os jovens talentos foram selecionados para integrar a Orquestra Metropolitana de Lisboa e conquistaram bolsas de estudo para frequentar a Escola Profissional da Metropolitana. Eles já estão matriculados e só aguardam autorização do Consulado Geral de Portugal para embarcar para lá com a família, o que deve ocorrer nos próximos dias.

A mãe dos estudantes, Claudia Cristiane Marcondes Pessan, conta que a família sempre teve forte ligação com a música, o que despertou o interesse dos filhos pela arte desde muito cedo. Ambos iniciaram os estudos musicais por volta dos 7 anos, no Projeto Guri de Praia Grande e, depois, de Jundiaí. Ali, tiveram aulas de teoria, flauta doce e canto coral, até chegarem à idade de escolher um instrumento musical, quando optaram pelo violino. Três anos mais tarde, por razões pessoais, a família teve que se mudar para o Rio Grande do Sul, onde não havia Projeto Guri, e passou a buscar novas opções musicais para os filhos.

“Aí, participamos do primeiro Gramado in Concert. Durante o festival, o maestro Telmo Jaconi viu que tínhamos potencial e que poderíamos evoluir bastante. Ele, então, chamou a gente para tocar com ele na Orquestra Jovem do Rio Grande do Sul”, lembra Samuel. A família, então, mudou-se para Porto Alegre e Samuel logo conquistou a função de Spalla (primeiro violino) da orquestra. Pouco tempo depois, Pedro venceu o 1º Concurso de Violino da Casa da Música de Porto Alegre, na categoria de 9 a 11 anos. Ambos ainda passaram pela Orquestra da Igreja Adventista Central de Porto Alegre, Orquestra IAP (Igreja Adventista da Promessa) e por diversos outros concursos e festivais.

“E a gente foi aprimorando a técnica, até conseguir entrar na Universidade Federal do Rio Grande do Sul”, destaca Samuel. Segundo a mãe, tratava-se de um curso de extensão para maiores de 18 anos. “Mas eles passaram na seleção e a faculdade abriu uma exceção. E me convidaram para acompanhar as aulas, porque o Ministério da Educação não permitia que eles fossem sozinhos na mesma classe com alunos maiores de idade. Eles tinham 9 e 11 anos, no meio dos jovens de 18 ou mais”, acrescenta.

Sempre apoiados pela família e pelo maestro Telmo Jaconi, no final de 2019, a família foi aconselhada a voltar para São Paulo, onde os jovens músicos teriam mais oportunidades de se aperfeiçoar. “O maestro Telmo disse que aqui tinha a escola do Teatro Municipal de São Paulo, a Emesp Tom Jobim e o Conservatório de Tatuí, mas que o melhor mesmo para eles seria o Conservatório de Tatuí. No início de 2020, fiz a inscrição deles para violino e da minha filha também, para harpa. Viemos para Tatuí para o processo seletivo e ficamos num hotel até sair o resultado. Só havia duas vagas em violino para gente do Brasil todo. Sinceramente, não tinha muita expectativa de que eles passariam”, afirma. Pedro passou em primeiro lugar. Samuel e Ana Beatriz (9 anos) ficaram na lista de espera e, dias depois, também foram chamados.

A família toda mudou-se para Tatuí. “O Conservatório de Tatuí é conhecido no mundo inteiro. E aqui eles teriam aulas adequadas para a faixa etária deles. Era um outro universo, uma linguagem diferente e eles estavam muito animados porque teriam amigos músicos da idade deles. Além disso, tinha o curso de harpa, que minha filha queria. E pesquisei também que é a única escola que recebe crianças a partir de 4 anos de idade – meu quarto filho tem dois anos e eu logo poderia ver uma vaga para ele também. Tatuí ainda é uma cidade segura e o Conservatório abrilhantou a cidade: em cada esquina, você respira música. Eu tenho uma filha harpista, dois violinistas, eu estudo violoncelo – falei que viveria a vida inteira aqui”, afirma.

Portugal

“Depois que Pedro ganhou o concurso, meu irmão, David Marcondes, que também é músico, começou a acompanhar de perto o desenvolvimento deles. Em agosto, ele ficou sabendo dessas vagas em Portugal e me incentivou a inscrever os dois. Tudo seria feito pela internet e seria bom ver como eles se sairiam num concurso fora do país. Na primeira etapa, a escola só pediu o currículo. Eu mandei e eles entraram em contato dizendo que gostaram muito dos meninos porque, com tão pouca idade, eles já tinham uma grande trajetória. E tinham que ter boas notas na escola também, média superior a 9,6. Só na segunda etapa é que pediram vídeos”, conta Claudia.

A família, então, contou com a ajuda de vários professores para preparar os violinistas para a gravação destes vídeos. “Tivemos muito apoio da professora Elen Ramos, do Conservatório, e, também, do maestro Eduardo Augusto, do Instituto Bravo, que foi professor e maestro no Conservatório. Uma semana depois, os vídeos foram enviados e eles foram selecionados. Mas tenho certeza de que o que teve mais peso foi eles estudarem no Conservatório de Tatuí, que é reconhecido no mundo inteiro”, enaltece.

Selecionados, Pedro e Samuel vão integrar a Orquestra Metropolitana de Lisboa e, ainda, receberão bolsas de estudo na Escola Profissional da Metropolitana. Samuel deve cursar três anos do Ensino Médio. Pedro cumprirá dois anos finais do Ensino Fundamental e mais três anos do Ensino Médio. Ambos farão as aulas de música e prática orquestral no contraturno.

Toda a família deve se mudar para Portugal. Os estudantes já estão matriculados, mas aguardam a liberação dos vistos para poderem entrar no país. “Entregamos toda a documentação e estamos recebendo todo apoio do Consulado Geral de Portugal. Nós vendemos tudo que tínhamos – carro, móveis, eletrodomésticos, buscamos ajuda de amigos, contamos com apoio de amigos e parentes, da minha tia Eliseth Gomes, que é cantora lírica, e fizemos uma vaquinha virtual (https://abacashi.com/p/samuelepedroemportugal) para conseguir o dinheiro para comprar as passagens e fazer todos os passaportes. Também conseguimos, por intermédio de amigos, uma pessoa que vai hospedar a gente até termos os documentos necessários para alugar uma casa lá. Assim que formos autorizados pelo Consulado, embarcaremos para Portugal”, afirma Claudia. “E podemos embarcar a qualquer momento”, celebra Pedro.

 

Patrocinadores Sustenidos: CTG Brasil; Visa; SulAmérica, Sky, Microsoft e Glovis.

Sobre o Conservatório de Tatuí: Fundado em 11 de agosto de 1954, o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” – Conservatório de Tatuí (SP), como é conhecido internacionalmente – é uma das mais respeitadas escolas de música da América Latina. Oferece mais de 100 cursos gratuitos nas áreas de Música Erudita (instrumentos, canto e regência), Música Popular Brasileira, Artes Cênicas e Luteria. Atende aproximadamente 2.000 alunos anualmente, vindos de todas as regiões do Brasil e, também, de outros países, como Argentina, Chile, Coreia do Sul, Equador, Estados Unidos, Japão, México, Peru, Portugal, Síria, Uruguai e Venezuela. É considerado uma das mais bem-sucedidas ações culturais do Estado, oferece ensino de excelência, com a missão de formar instrumentistas, cantores, atores, regentes, educadores e luthiers de alto nível. Sua importância no cenário musical é tão acentuada que garantiu à cidade de Tatuí o título de Capital da Música, aprovado por lei em janeiro de 2007. A instituição é mantida pelo Governo do Estado de São Paulo e por empresas patrocinadoras, por meio de leis de incentivo fiscal, sob a gestão da Sustenidos Organização Social de Cultura.

Sobre a Sustenidos: Eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, a Sustenidos é a organização gestora do Festival Ethno Brazil, Som Na Estrada, Festival Imagine Brazil, MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange) e Projeto Guri. Desde 2004, é responsável pela gestão do programa de ensino musical no litoral e no interior do estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm incentivo fiscal da Lei Rouanet e do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: http://www.sustenidos.org.br/pessoa-fisica/