Institucional 4
Institucional 3

7ª Semana de Performance Histórica do Conservatório de Tatuí promove lives e master classes gratuitas

O evento integra o Encontro Tríplice de Música Antiga “Utpicturamusica”, em parceria com UFJF e USP, e tem como convidados Emilio Moreno, Regina Albanez, Carmen Troncoso, Ana Paula Segurola e Diego Schuck Biasibetti

7ª Semana de Performance Histórica do Conservatório de Tatuí promove lives e master classes gratuitas

24/09/2021

O Conservatório de Tatuí – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo de São Paulo, considerada a maior escola de música e artes cênicas da América Latina, realiza, de 27 de setembro a 1º de outubro, a 7ª Semana de Performance Histórica. O evento integra o Encontro Tríplice de Música Antiga “Utpicturamusica”, promovido em parceria com a Universidade Federal de Juiz de For (UFJF) e Universidade de São Paulo (USP). Na programação, lives e master classes com convidados e convidadas consagrados, como Emilio Moreno (Espanha/Catalunha), Regina Albanez (Brasil/Holanda), Carmen Troncoso(Chile/Inglaterra), Ana Paula Segurola (Argentina) e Diego Schuck Biasibetti (Brasil). O evento é gratuito e será transmitido no canal do Conservatório de Tatuí no Youtube.

De acordo com o coordenador da Área de Performance Histórica do Conservatório de Tatuí e organizador do evento, Marcus Held, a 7ª Semana de Performance Histórica tem como principais objetivos tanto o aprimoramento de estudantes experientes na interpretação com instrumentos antigos quanto a divulgação dessa área tão rara no país. “Na efeméride do Encontro Tríplice, a Semana representa uma das etapas mais importantes da formação musical unindo-se às outras vertentes que constituem o ideal antigo do ‘músico perfeito'”, comenta.

Confira a programação:

Dia 27/09, 14h às 16h
Master Class de Violino Barroco e Viola Barroca
Emilio Moreno (Espanha/Catalunha)

Dia 28/09, 14h às 16h
Master Class de Cordas Dedilhadas Históricas
Regina Albanez (Brasil/Holanda)

Dia 29/09, 14h às 16h
Master Class de Flauta Doce
Carmen Troncoso (Chile/Inglaterra)

Dia 30/09, 14h às 16
Master Class de Cravo
Ana Paula Segurola (Argentina)

Dia 01/10, 14h às 16h
Master Class de Violoncelo Barroco e Viola da Gamba
Diego Schuck Biasibetti (Brasil)

Conheça os convidados e convidadas:

Emilio Moreno (Espanha/Catalunha)

Foto Emilio MorenoO violinista e violista Emilio Moreno é um dos intérpretes mais destacados da música dos períodos barroco e clássico, cujas qualidades musicais se unem ao impacto de seu vasto conhecimento. Seguindo os estudos de música e filosofia em sua cidade natal, Madrid, Moreno estudou com Jaap Schröder na Schola Cantorum Basiliensis, na Suíça, antes de realizar seu doutoramento em Musicologia na Universidade Autônoma de Barcelona. Desde então, acumula muitos anos de experiência como solista, regente e camerista em todo o mundo, colaborando com músicos e grupos como Frans Br¨ggen, Gustav Leonhardt, La Petite Bande, Ensemble 415, La Chapell Royale e Stravaganza Köln. Atualmente, é o líder das violas da Orquestra do Século XVIII.

Como pesquisador e musicólogo, Moreno tem contribuído definitivamente à redescoberta do repertório esquecido da Espanha dos séculos XVII e XVIII. O resultado de sua pesquisa pode ser escutado nos diversos concertos e gravações produzidos com regularidade pelos ensembles La Real Cámara e El Concierto Español. Com La Real Cámara (e como fundador do selo Glossa), pesquisa a música dos tempos do pintor Francisco Goya, bem como produz os discos notáveis com o repertório de Luigi Boccherini, na companhia de artistas como Enrico Gatti, Wouter Müller e Gaetano Nasillo.

Moreno é professor na Escola Superior de Música de Catalunya (Barcelona), e oferece cursos e master classes em todo o planeta.

 

Regina Albanez (Brasil/Holanda)

Foto Regina AlbanezA brasileira Regina Albanez, embora radicada na Holanda há mais de uma década, nunca perdeu o vínculo com seu país de origem. Albanez é uma das mais bem sucedidas instrumentistas de cordas dedilhadas históricas de sua geração, tendo vencido diversos concursos internacionais e com muitas gravações em seu portifólio. É reconhecida como uma intérprete dinâmica e imaginativa ao alaúde, teorba e guitarra barroca. Após estudar violão erudito, composição e violoncelo na Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), radicou-se na Holanda para estudar cordas dedilhadas históricas com Toyohiko Satoh, no Conservatório Real de Haia. Participou de master classes com Andrew Lawrence-King, Hopkinson Smith, Abel Carlevaro e Duo Assad.

Albanez recebeu, ao total, nove prêmios no Van Wassenaar Concours of Early Music Ensembles. Apresentou-se extensivamente nas principais salas de concerto dos Países Baixos, como a Amsterdam Concertgebow, Roterdam Doelen e Utrecht’s Tivoli Vredenburg. Além disso, toca regularmente no festival Oude Muziek Netwerk, em Utrecht.

Além de seu trabalho na Holanda, apresentou-se em festivais e temporadas de concertos de Música Antiga ao redor do mundo, incluindo Japão, Coreia, Américas do Sul e do Norte, Escandinávia e Islândia. Gravou para rádio em todo o continente europeu e para diversos discos com diferentes ensembles, como La Primavera, Musica Temprana, Combattimento, Musica Glorifica, Musica Ficta, Grain de la Voix, Bachvereniging, Nederlandse Kamerkoor e La Suave Melodia.

Ministra aulas e cursos com regularidade na Holanda, Espanha, Coreia do Sul e Brasil. Além de intérprete de instrumentos históricos, também é compositora (obras editadas pela GSP, de São Francisco – EUA) e intérprete de música latino-americana na guitarra e percussão.

Desde 2005, é professora no Leerorkest, um projeto que oferece educação musical global, instrumental e orquestral, para crianças de ensino infantil e fundamental da periferia de Amsterdã.

 

Carmen Troncoso (Chile/Inglaterra)

Foto Carmen TroncosoA flautista doce Carmen Troncoso acumula vasta experiência como instrumentista, professora e pesquisadora. Nascida em Viña del Mar, Chile, iniciou seus estudos muito jovem na Escuela Moderna de Música. Em 1997, recebeu o título de ‘Intérprete Musical’ e a Licenciatura em Música pela Pontifícia Universidade Católica do Chile. Em 1999, com as bolsas DAAD (Serviço alemão de intercâmbio acadêmico) e Presidente de la República, radicou-se na Alemanha, onde cursou seu Mestrado em Artes na Musikhochschule Köln-Wuppertal. Em 2020, com o financiamento da Conicyt-Becas, a Universidade de York outorgou-lhe o título de PhD em Interpretação Musical. Atualmente, é pesquisadora de nível de pós-doutorado no Centro de Pesquisa em Humanidades da Universidade de York, Inglaterra.

Carmen Troncoso é regularmente convidada a apresentar seminários, recitais e palestras na Universidade Auntônoma do México, o CMMAS em Morelua, University of Huddersfield, University of Sheffield, The Laurence Sterne Trust, The Center for Contemporary Art da Universidade de Glasgow, Pontificia Universidad Católica de Rio Grande do Sul, Universidade do Chile, Pontificia Universidad Católica do Chile, a Universidad de York, entre outras instituições.

 

Ana Paula Segurola (Argentina)

Foto Ana Paula SegurolaCravista, organista, fortepianista, continuista. “Licenciada en interpretación musical: Órgano” pela “Universidad de la República” (Uruguái), e “Licenciada en Clave” pela “Universidad Nacional de las Artes” (Argentina). Aluna de Raquel Boldorini (piano) e Cristina García Banegas (órgão) na Faculdade de Artes da “Universidad de la República”, Uruguai, assistiu a master classes com renomados cravistas, pianistas, organistas e musicólogos. Foi aluna do professor Edmundo Hora na Universidade Estadual de Campinas. Em São Paulo, assistiu aos cursos de cravo e interpretação da música barroca ministrados pelo professor Ilton Wjuniski e sua assistente Maria Eugênia Sacco na Fundação Magda Tagliaferro.

Ex-beneficiária de bolsas da “Fundación Mercedes Olivera” e do “Centro Cultural de Música” (Uruguai), e da “Académie musicale de Villecroze” (França), tem se aperfeiçoado na França com o Ilton Wjuniski e a Huguette Dreyfus. Além da sua atividade como solista, é convidada habitualmente a tocar em grupos de câmara e orquestras, tendo participado de festivais internacionais em América e Europa.

Forma dupla com Gabriel Schebor (alaúdes, vihuela, guitarras barroca e romântica), com quem tem se apresentado em turnês por Suíça, Inglaterra, Finlândia e Alemanha, auspiciadas pelo Ministério de Assuntos Estrangeiros da Argentina. Deste trabalho em duo nasceu, em 2007, o CD “Pour ung plaisir” (canções francesas e danças da Renascença), e participou em 2017 do CD “Dar luz” (contendo músicas hispanoamericanas para guitarra de 6 ordens, algumas delas com contínuo).  Tem participado também do CD “Spanische Volkslieder” (músicas hispano-americanas, publicado com a edição fac-símile do manuscrito dentro da série “Raras partituras” da Biblioteca Nacional da Argentina). Recentemente publicou o álbum “Flores de música”, com repertório dos manuscritos do Antonio Martin i Coll (Espanha, ca.1700).

Interpretou inúmeras obras inéditas do repertório latino-americano do período barroco e clássico. Realiza trabalho docente desde 1996, e desde 2018 ministra regularmente cursos e seminários no programa “Educación Permanente y Posgrados” da Universidade em Uruguai.

 

Diego Schuck Biasibetti (Brasil)

Foto Diego Schuck BiasibettiO multi-instrumentista e regente Diego Schuck é um dos músicos brasileiros mais requisitados no que se refere à Performance Histórica. Com experiência internacional, inclusive como professor, transita com facilidade entre os instrumentos modernos e antigos. Formado pela Hochschule für Künste (Escola Superior de Artes, Bremen – Alemanha) em Violoncelo Barroco com a Profª Viola de Hoog e em Viola da Gamba com a Profª Hille Perl. Graduado em Regência Coral pela UFRGS com o Prof. Dr. Joceley Bohrer, teve sua formação violoncelística iniciada com André Wentz em Caxias do Sul e posteriormente com Alexandre Diel.

Em março de 2009, apresentou-se com a viola da gamba e com o violone na ópera La Didone de Cavalli no Goetherplatz (Bremen/Alemanha), e em janeiro de 2010, sob a direção musical de Christoph Molds, tocou violone na óperaL’Incoronazione di Poppea de Monteverdi no Theater an der Wien (Viena/Áustria). Participou em 2011 com a orquestra alemã Die Kölner Akademie na turnê pela América do Sul, sob direção de Michael Alexander Willens. Foi ainda solista com a Orquestra Unisinos-Anchieta, Orquestra Sinfônica da UCS e a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre.

Na regência, atua desde 2010 como regente assistente do Mto. Manfredo Schmiedt no Coro Sinfônico da OSPA na OSUCS (Orquestra Sinfônica da UCS) com a qual tem dirigido diversos concertos da série Quinta Sinfônica. Foi regente do projeto Ópera na UFRGS tendo dirigido as óperas Dido e Enéias de Purcell, L’Orfeo de Monteverdi, A Bela e Fiel Ariadne de Conradi e a montagem cênico-musical Missa do Orfanato de Mozart.

Nos anos de 2008 e 2009, atuou como professor de violoncelo e regente da Orquestra Jovem da Kreismusikschule em Diepholz – Alemanha. Lecionou violoncelo no I, II e III Festival Internacional SESC de Música de Pelotas, violoncelo barroco e viola da gamba no IV Encontro Internacional de Performance Histórica do Conservatório de Tatuí e viola da gamba no 42º CIVEBRA.

Foi violoncelista, solista, nas extintas Orquestra Unisinos-Anchieta e Orquestra Sinfônica da UCS. Gravou quatro Cds como violoncelista na orquestra do 18º, 19º, 20º e 21º Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga, sob direção de Luis Otávio dos Santos. Atualmente é violoncelo solista na Orquestra Sinfônica de Porto Alegre e regente do Porto Alegre Consort e Coral Porto Alegre.

SERVIÇO
7ª Semana de Performance Histórica do Conservatório de Tatuí
Encontro Tríplice de Música Antiga “Utpicturamusica”
Marcus Held, coordenação
Emilio Moreno, Regina Albanez, Carmen Troncoso, Ana Paula Segurola e Diego Schuck Biasibetti, professores convidados
Data: 27 de setembro a 1º de outubro de 2021
Horário: 14h às 16h
Acesse: https://www.youtube.com/VideosConservatorio

Apoio Cultural: Cultura Artística, Fapesp, Universidad Nacional de Las Artes, 4’33” Revist on line de Investigacioón Musical, Instituto Nacional de la Música, Ministerio de Cultura Argentina, Iber Músicas, Escola de Comunicação e Artes (ECA/USP), PPGMus Udesc, Universidade Federal de Juiz de Fora.

Ut picturamusica

Patrocinadores Sustenidos: CTG Brasil; Visa; SulAmérica, Sky, Microsoft e Glovis.

Sobre o Conservatório de Tatuí: Fundado em 11 de agosto de 1954, o Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” – Conservatório de Tatuí (SP), como é conhecido internacionalmente – é uma das mais respeitadas escolas de música da América Latina. Oferece mais de 100 cursos gratuitos nas áreas de Música Erudita (instrumentos, canto e regência), Música Popular Brasileira, Artes Cênicas e Luteria. Atende aproximadamente 2.000 alunos anualmente, vindos de todas as regiões do Brasil e, também, de outros países, como Argentina, Chile, Coreia do Sul, Equador, Estados Unidos, Japão, México, Peru, Portugal, Síria, Uruguai e Venezuela. É considerado uma das mais bem-sucedidas ações culturais do Estado, oferece ensino de excelência, com a missão de formar instrumentistas, cantores, atores, regentes, educadores e luthiers de alto nível. Sua importância no cenário musical é tão acentuada que garantiu à cidade de Tatuí o título de Capital da Música, aprovado por lei em janeiro de 2007. A instituição é mantida pelo Governo do Estado de São Paulo e por empresas patrocinadoras, por meio de leis de incentivo fiscal, sob a gestão da Sustenidos Organização Social de Cultura.

Sobre a Sustenidos: Eleita a Melhor ONG de Cultura de 2018, a Sustenidos é a organização responsável pelos programas Projeto Guri, Som na Estrada, Musicou e MOVE (Musicians and Organizers Volunteer Exchange); pelos festivais Ethno Brazil e Imagine Brazil; além do Conservatório Dramático e Musical de Tatuí e do Theatro Municipal de São Paulo. No Projeto Guri desde 2004, é responsável pela gestão do programa de ensino musical no litoral e no interior do Estado de São Paulo, incluindo os polos da Fundação CASA. Além do Governo de São Paulo, a Sustenidos conta com o apoio de prefeituras, organizações sociais, empresas e pessoas físicas. Instituições interessadas em investir na Sustenidos, contribuindo para o desenvolvimento integral de crianças e adolescentes, têm suporte fiscal da Lei Federal de Incentivo à Cultura e do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (FUMCAD). Pessoas físicas também podem ajudar. Saiba como contribuir: www.sustenidos.org.br/pessoa-fisica/